Witchcraft – Legend (Um Metal por Dia)

Witchcraft – Legend

Os suecos do Witchcraft, que iniciaram a sua trajetória em 2000, deram uma bela guinada na sua carreira 12 anos depois, com o seu quarto trabalho de estúdio.

O grupo, que até aquele momento investia em uma sonoridade rústica e cheia de elementos da década de 70, passou a adotar um direcionamento stoner rock/doom metal mais moderno e encorpado. lançado pela Nuclear Blast e produzido pelo mestre Jens Bogren, o quinteto compreendeu que o momento aqui era para sair da zona de conforto, fugindo de uma fórmula que já dava indícios que estava se tornando repetitiva.

Com nove faixas e cerca de 50 minutos de duração, “Legend” não é só um divisor de águas na carreira do Witchcraft, mas também o melhor álbum de toda a carreira dos caras.

Maduro e muito bem trabalhado, o repertório do disco não é estático e mostra uma banda diversificada, que transita com muita facilidade pelos riffs pesados e arrastados, pelas melodias cadenciadas e sofisticadas e por canções que são, na maioria das vezes, bastante complexas.

Com a companhia dos estreantes Simon Solomon e Tom Jondelius nas guitarras, o vocalista Magnus Pelander pode abandonar o instrumento para se dedicar somente ao microfone.

A mudança contribuiu para a evolução da banda, que ganhou novos contrastes entre os timbres obscuros e a voz limpa e leve de Pelander.

Com muita criatividade e uma certa dose de imprevisibilidade entre as suas faixas, os melhores momentos de “Legend” ficam por conta de “Descontruction“, “Flag Of Fate“, “It’s Not Because Of You“, “Democracy” e “By Your Definition“.





Sobre o autor