Depois de quatro anos vivendo em Santiago do Chile e passando por cidades como Buenos Aires e Montevideo, onde realizou diversos trabalhos musicais e intercâmbio cultural, o cantor e compositor Pedro Longes celebra sua volta ao Rio Grande do Sul lançando o projeto Sinestesias, uma série de sete canções nos próximos meses, de janeiro a julho. As ações de divulgação incluem lives nas redes sociais do artista nos dias que antecedem os lançamentos, em formato conversa, com os artistas participantes dos processos e convidados.

Foto: Luis Ferreirah

Buscando ressignificar trabalhos anteriores, desde a época do seu primeiro disco, Conexión (2015), e apresentar canções autorais inéditas, o cantor e compositor canoense lançará nas plataformas digitais sete canções em formato single, com uma identidade visual renovada, permeada por pinturas, fotografias e gravuras. A milonga “Hermosa“, primeiro single, é a recuperação de um registro anterior à viagem, em arranjo para piano e duas vozes, realizado em parceria com a cantora e compositora Anaadi, vencedora do Grammy Latino 2018. Na época, Pedro e Anaadi fizeram uma série de apresentações na Região Metropolitana, incluindo a abertura do Canoas Jazz Festival e a inauguração do Teatro do SESC Canoas. Para celebrar o lançamento nas plataformas digitais, que ocorre no dia 15 de janeiro, no dia anterior, 14, segunda-feira, às 20h, Longes promove uma live tendo a cantora Anaadi como convidada, com transmissão pelo Instagram do cantor (instagram @pedrolonges).

Também fará parte dos lançamentos nas plataformas digitais o registro em parceria com a cantautora argentina Ana Clara Moltoni, feito durante a passagem de Pedro por Buenos Aires. A canção “Lares Quebrados“, a ser lançada em fevereiro, é uma zamba que trata da passagem do tempo e dos processos de transformação, misturando trechos em português e espanhol.

Entre as cinco canções inéditas, a serem apresentadas a partir de março, está o “Samba Erudito“, de Pedro Longes, que, como diz o título, mistura uma melodia sincopada de samba com um piano, com influências que vão de Chopin a Charly Garcia. O tema “Samba Erudito” atravessa a letra em toques de fantasia, loucura e um “exercício do impossível” para a transformação da realidade. Frases que se opõe como “janela com grades para olhar” e “corto a grade dos olhos para amar” se cruzam no refrão que diz “e se for para incomodar eu canto um samba erudito / e se for p’ra obedecer é com prazer que eu transgrido / quando a sanidade que invade o normal / faz-me crer que enlouquecer é um exercício”.

Outro lançamento que toca o tema das transformações por meio de reflexões artísticas é a canção “Nós Hemos de Vir“, que traz de forma explícita assuntos político-sociais, comportamentais e do meio-ambiente, em contraste a um refrão existencial com um quê de esperança: “indo e vindo no novelo entre o mundo e o existir / atando e desatando os nós … que hemos de vir“.

Unidade estética

Usando os símbolos de uma rosa e de um rosto oculto, o projeto Sinestesias traz uma identidade visual com fotografias de Luis Ferreirah, pinturas de Pedro Longes e gravuras de Natalia Babarovic, importante artista chilena que influenciou Pedro a incursionar nas artes visuais. A escolha do rosto oculto, criado por Natalia e recriado em fotografias por Luis, remete às sensações de ausência do artista enquanto vivia no Exterior, e a rosa como recuperação da sua ancestralidade e o laço do artista com sua terra natal.

A série de lançamentos também prevê a composição “Tema para Natalia“, dedicado à artista Natalia Babarovic; a canção “Cavalos no Quarto“, composta em parceria com o violonista catarinense Daniel Mueller, e a “Valsa em Solidão“, também em parceria, esta com o pianista e compositor canoense André Vicente.

Durante os quatro anos em que esteve morando em Santiago do Chile, Pedro estudou composição e arranjo com o músico chileno Oscar Torres, além de ter cursado canto popular no Instituto ProJazz Chile, filiado ao Berklee College of Music. Em 2018, lançou o álbum “Longes Canta Spinetta“, celebrando um dos maiores nomes da música argentina e latino-americana: Luis Alberto Spinetta (1950-2012). Acompanhado por uma uma banda formada por músicos chilenos, o álbum traz oito canções de Spinetta na voz de Pedro Longes, em novos arranjos e com letras traduzidas poeticamente ao Português.

Nos dois últimos anos no país de Violeta Parra, Los Jaivas, Victor Jara, e tantos outros importantes artistas, Pedro Longes apresentou os discos Conexión e Longes Canta Spinetta no show Pedro Longes Trío, ao lado do baterista argentino Juánchi Pérez e do contrabaixista chileno Pablo Torrejón. Dentre diversos locais e festivais, apresentaram o show no Thelonious Lugar de Jazz, uma das mais tradicionais casas de jazz do Chile, onde fizeram um registro ao vivo, disponível no Youtube.

SERVIÇO:

O Quê? Pedro Longes lança sete singles nas plataformas digitais, dentro do projeto Sinestesias
Quando?
Single 1 – Sexta, dia 15/1 – Hermosa – com Anaadi (com live no dia 14/01, às 20h)
Single 2 – Sexta, dia 05/2 – Lares Quebrados – com Ana Clara Moltoni
Single 3 – Sexta, dia 05/3 – Samba Erudito
Single 4 – Sexta, dia 02/4 – Nós Hemos de Vir
Single 5 – Sexta, dia 07/5 – Tema para Natalia
Single 6 – Sexta, dia 04/6 – Cavalos no Quarto – com Daniel Mueller
Single 7 – Sexta, dia 02/7 – Valsa em Solidão – com André Vicente

Onde? Spotify, Deezer, iTunes, Youtube e outras plataformas.
Como?  Links disponíveis nas redes sociais de Pedro Longes: instagram.com/pedrolonges
Quanto? Gratuitamente no Spotify, Deezer e Youtube. Disponível para compra em formato download digital.

0