Terça Lírica do Memorial do Judiciário apresenta dia 21 Elementos do Amor: Clara e Robert Schumann

Créditos da Foto: Vitória Proença
Créditos da Foto: Vitória Proença

Com curadoria de Flávio Leite e direção de Carlota Albuquerque, o espetáculo dá voz a esta emblemática figura feminina para recontar o mito sob a perspectiva do canto da sereia, que é a palavra não dita e, também, o invisível que compunha o universo de Clara Schumann, pianista, compositora, mãe de oito filhos e principal provedora do lar em pleno século 19

No dia 21 de novembro, o projeto Terça Lírica apresenta Elementos do Amor: Clara e Robert Schumann. Promovido pelo Memorial do Judiciário gaúcho, espetáculo de canções alemãs com uma encenação e roupagem contemporânea ocorre às 18h30, no auditório Oswaldo Stefanello do Palácio da Justiça do RS. A entrada é gratuita.

A dramaturgia selecionou canções do ciclo Frauenliebe und leben (Amor e vida de uma mulher), de Robert Schumann, além de obras de Clara Schumann e uma peça para piano solo de cada um destes compositores. A história de amor vivida pelo famoso casal Schumann em pleno auge do período romântico musical é, talvez, uma das mais discutidas pelos estudiosos e amantes desta arte. Eles se conheceram em 1827, na cidade de Leipzig, e se casaram treze anos depois.

O romance teve início quando Clara Wieck era ainda adolescente e, inicialmente, não teve a aprovação de seu pai, Friedrich Wieck. Para se casar, Robert Schumann precisou enfrentar uma longa batalha judicial com seu futuro sogro até conseguir a devida permissão em 1840, mesmo ano em que compôs Frauenliebe und leben. Desde o início conturbado do romance até a morte prematura de Robert, a vida cotidiana e musical do casal Schumann esteve sempre entrelaçada de forma indissociável.

Publicidade

A concepção dramatúrgica deste espetáculo partiu da canção Die Lorelei, de Clara, baseada no poema homônimo de Heinrich Heine. A obra foi um presente para Robert por ocasião de seu aniversário, em 1843. E o que nos conta o poema, mas também o mito e a voz dos homens, é que a sereia Lorelei, com sua beleza e melodia encantadoras, seduzia pescadores e marinheiros, fazendo com que se afogassem nas águas turbulentas do rio Reno.

O processo colaborativo de criação da dramaturgia buscou dar um corpo cênico ativo para as musicistas, bem como estabelecer diálogos entre estas e a atriz/bailarina. Projeções, iluminação e efeitos de sonoplastia criarão a atmosfera contemporânea dessa história de personagens icônicos da história da música ocidental.

FICHA TÉCNICA
Curadoria:
 Flávio Leite
Encenação e direção cênica: Carlota Albuquerque
Mezzosoprano: Cristine Bello Guse
Pianista: Karin Engel
Atriz/ Bailarina: Luiza Waichel
Direção de imagens: Isadora Aquini
Iluminação e videomapping: Ricardo Vivian
Desenho de som: Álvaro Rosa Costa

Publicidade

SERVIÇO
Terça Lírica – Elementos do Amor: Clara e Robert Schumann
Quando:
 21 de novembro | Terça-feira | 18h30
Onde: Auditório Oswaldo Stefanello do Palácio da Justiça do RS ((Praça Marechal Deodoro, 55 – Centro Histórico)
Produção: Bonella Produções
Apoio: Person Pianos
Entrada franca

Assessoria de Imprensa:
Roberta Amaral

Publicidade