O Museu do Trabalho inicia 2024 em grande estilo, com a exposição Os Replicantes 1984/2024, retratando os 40 anos da banda

Créditos da Foto: Marcelo Nunes
Créditos da Foto: Marcelo Nunes

A história de uma das bandas mais importantes da cena punk rock nacional chega ao Museu do Trabalho com a exposição “Os Replicantes 1984/2024”

A abertura acontece dia 27 de março e a mostra permanece até 19 de maio, com um passeio imersivo e essencialmente musical em duas salas do Museu do Trabalho. Na primeira, haverá capas de discos, fotografias, matérias de jornais, folders, cartazes e letras de músicas que estão em acervos pessoais da banda e de importantes fotógrafos que registraram essa trajetória, como Fernanda Chemale, Fabio Alt, Tonho Meira, Rochele Costi, Marcelo Nunes, Luciana Tomasi, Joice Giacomoni, entre outros fotógrafos que registraram a banda ao longo dessas décadas.

Na segunda sala, serão exibidos vídeos quase inéditos para os fãs e não disponíveis no YouTube. O visitante também encontrará material museográfico referente à banda, como objetos e documentos. A produção e curadoria é da jornalista Paola Oliveira – Tsonora Produções.

Os Replicantes nasceram em maio de 1984 numa garagem do bairro Floresta, em Porto Alegre. Acharam que teriam vida curta, mas chegam aos 40 anos sem nunca terem parado de tocar. Sua formação atual, que dura quase 17 anos, conta com Julia Barth, Cleber Andrade, Heron Heinz e Claudio Heinz. Também fizeram parte da banda Carlos Gerbase, Wander Wildner, Luciana Tomasi e Ricardo Cordeiro King Jim.

PUBLICIDADE

Nessas quatro décadas, Os Replicantes produziram treze álbuns, mais de cem canções autorais e dezenas de videoclipes, como os clássicos “Nicotina” (um dos primeiros da história dos videoclipes brasileiros) e “Surfista Calhorda”. Estão em filmes em longa-metragem como Tolerância e O Cerro do Jarau, além da minissérie Carandiru da Rede Globo.

O álbum de estreia, O Futuro é Vortex (1986) é considerado pela revista Rolling Stone como um dos cem melhores do rock nacional. Já na votação que antecedeu a edição do livro 100 Grandes Álbuns do Rock Gaúcho o álbum ficou em primeiro lugar na lista dos melhores discos de rock gaúcho. A banda também é citada em livros como Brock – O Rock Brasileiro dos Anos 80Dias de Luta – O Rock e o Brasil dos Anos 80 e Punk – Anarquia Planetária e Cena Brasileira. Os Replicantes realizaram três turnês europeias ao longo dos 40 anos. Entre os shows marcantes estão o aniversário de novecentos anos do porto de Hamburgo (Alemanha), apresentações em Paris e Viena e festivais brasileiros como Abril Pro Rock e RecBeat.

Toda esta história será retrata na exposição Os Replicantes 1984/2024 no Museu do Trabalho em Porto Alegre. “Assim como os androides do filme, eles viram coisas que merecem serem apreciadas por todos que curtem Os Replicantes, mas, diferentemente dos fictícios, para a banda não é tempo de morrer, mas sim de dividir essas experiências sobre os caminhos percorridos na cena punk brasileira e mundial”, afirma Paola Oliveira, produtora da banda. Além da exposição acontece o show comemorativo com todos os integrantes no bar Opinião em 16 de maio, bem como a produção do documentário “Seja punk mas não seja burro” que está em campanha de financiamento coletivo.

PUBLICIDADE

OS REPLICANTES – 1984/2024
Abertura dia 27 de março, quarta, às 19h
Visitação 28 de março a 19 de maio – Terça a sábado, das 13h30 às 17h30
Domingos e feriados, das 15h às 18h
Museu do Trabalho – Rua dos Andradas, 230. Porto Alegre
Entrada Franca

Apoio:  Alquimias do Conny / Back in Black / Bebê Baumgarten Comunicação /
CopyMundi / Mambembe Chopp Artesanal / Mercado Santiago / Prana Filmes / Thais Ueda

Designer gráfico: Fabio Zimbres
Produção: Tsonora Produções
Realização: Museu do Trabalho

Informações para a imprensa:
Bebê Baumgarten Comunicação

PUBLICIDADE