Black Alien (ex-Planet Hemp) em Novo Hamburgo, dia 3 de novembro: conheça a trajetória e parceiras de um dos grandes nomes do rap nacional

Black Alien ganhou projeção nacional durante sua passagem pelo recém-reativado Planet Hemp, nos anos 1990

Mr. Niterói, como é conhecido, participou dos álbuns “Os Cães Ladram Mas a Caravana Não Pára” (1997) e “A Invasão do Sagaz Homem Fumaça” (2000), bem como contribui com duas faixas do mais recente disco do Planet, “Jardineiros” (2022) — são elas: ‘O Ritmo e a Raiva’ e ‘Não Vamos Desistir’. Fora do grupo dos amigos Marcelo D2 e BNegão, o MC carioca de flow sagaz (apelidado de lírica bereta) construiu uma obra consistente, respeitada por público, crítica e pares na música. É seu legado em voo solo que ele vem mostrar em Novo Hamburgo, dia 3 de novembro (sexta-feira), no NH Hall (Ver. Adão Rodrigues de Oliveira, 2484, bairro Ideal), às 23h.

A apresentação faz parte da gira que divulga o terceiro e mais atual álbum “Abaixo de Zero: Hello Hell” (2019), mas tem repertório que contempla outras fases da carreira, como músicas do aclamado trabalho solo de estreia “Babylon By Gus – Vol. I: O Ano Do Macaco” (2004).

Antecipados disponíveis para os setores pista e pista premium pelo site Bilheto ou nos pontos de venda autorizados.

PUBLICIDADE

TRAJETÓRIA E PARCERIAS
Black Alien tem uma carreira instigante que já dura três décadas. Integram sua produção o projeto Speedfreaks, ao lado do pioneiro e já falecido rapper Speed, uma passagem pelo Planet Hemp — que resultou em shows e na gravação de dois álbuns da primeira fase, bem como em faixas mais recentes —, além de três álbuns solo: “Babylon By Gus – Vol. I: O Ano Do Macaco” (2004), “Babylon By Gus – Vol. II: No Príncipio Era Verbo” (2015) e “Abaixo de Zero: Hello Hell” (2019).

Há, ainda, uma extensa lista de colaborações. Não por acaso, afinal, vários colegas de profissão percem a força das rimas e o talento do músico. No sul do Brasil, uma das mais conhecidas é a parceria que o MC fez com a banda gaúcha Ultramen para a faixa ‘General’, do disco “Olelê” (2000). No álbum “Só no Forevis” (1999), do Raimundos, Black Alien participa da música ‘Deixa Eu Falar’. O catálogo de parcerias é longo, mas aqui destacamos algumas para vocês não terem dúvida do potencial desse MC, que transita com propriedade entre rock, rap e pop.

Eis alguns nomes para os quais Black Alien já emprestou seu vocal: Os Paralamas do Sucesso (nas faixas ‘Será Que Vai Chover?/Assaltaram a Gramática’, do álbum “Uns Dias Ao Vivo”, de 2004), Fernanda Abreu (na música ‘A Onça’, que está no disco “Na Paz”, de 2004), Marcelo D2 (Black Alien aparece em ‘O Império Contra-Ataca’ e ‘Baseado em Fatos Reais’, do debut “Eu Tiro É Onda”, de 1998), Sabotage (no clássico ‘Um bom Lugar’, do disco “Rap é Compromisso”, de 2001), Forfun (na faixa ‘Cosmic Jesus’, do disco “Alegria Compartilhada”, de 2011) e Dead Fish (o rapper canta a introdução de ‘Mulheres Negras’ na gravação do “XXV Ao Vivo em SP”, de 2017).

PUBLICIDADE

SERVIÇO:
O que: Black Alien
Quando: sexta-feira, 3 de novembro,– 23h
Onde: NH Hall ( Ver. Adão Rodrigues de Oliveira, 2484 – Ideal)
Quanto: de R$ 90 a R$ 240

Mais Informações: abstratti.com e ablazeproductions.com.br

Assessoria de Imprensa:
Homero Pivotto Jr.

PUBLICIDADE