Feira Fronteira Criativa em Porto Alegre celebra a Economia Criativa do interior do RS 

A Feira Fronteira Criativa, que acontecerá em Porto Alegre no próximo sábado 21 de outubro, será uma oportunidade para conhecer a cultura e criatividade de talentos da Fronteira Oeste do Rio Grande do Sul, com destaque especial para a região de Rivera e Santana do Livramento

A iniciativa visa não apenas destacar os produtos e obras dos artistas fronteiriços, mas também promover oportunidades de negócios e fortalecer a economia criativa da região.

A Feira Fronteira Criativa é muito mais que um evento de exposição e venda de produtos. Ela representa uma oportunidade para conhecer o talento e a criatividade do interior do  Rio Grande do Sul, muitas vezes estigmatizado e desconhecido“, destaca Angélica Seguí, idealizadora do projeto e líder da Muga Cultural, empresa santanense que atua na indústria criativa desde 2010.

O evento inicia às 10 horas na Travessa dos Cataventos, na Casa de Cultura Mario Quintana, em Porto Alegre e se estende até as 19 horas, oferecendo um dia repleto de atividades diversificadas, incluindo exposições de produtos, gastronomia, mostra de filmes e palestras informativas. Além disso, a Feira Fronteira Criativa é uma oportunidade de descobrir o terroir do Pampa por meio do grupo Queijos do Pampa, composto por queijarias autorais da região da Fronteira Oeste e Campanha.

PUBLICIDADE

CONFIRA A PROGRAMAÇÃO DA FEIRA FRONTEIRA CRIATIVA EM PORTO ALEGRE:
10h: Abertura da Feira Fronteira Criativa (até as 19h)
11h: Produção Cultural no Interior do RS, com Angélica Segui e participantes da Feira.
14h: Bate papo sobre Queijos do Pampa, com queijeiros de Terroir da Vigia, Canto Queijaria, Queijaria Tambero e Queijos Bella Vista
14h30: ” Mapeamento da Rota Fronteira Criativa”, Keli Oliveira e Angélica Segui
15h: Lançamento do Livro Infantil ‘O Duende – Uma História no Pampa’, de Amanda Ziani”.
16h: Lançamento do Livro ‘ 80 anos do Parque Internacional’, com Andrea Hamilton Ilha e Eduardo Palermo”
17h: “Filmar na Fronteira – Locações e Serviços Mapeados”, com Fabi Ud e Angélica Segui.
17h30m: “Mostra de Filmes do Coletivo Cine de Fronteira” (até as 19h).
19h: Encerramento

O projeto independente realizado pela Muga Cultural, representa um esforço contínuo de 10 anos para impulsionar a economia criativa na região e expandir as oportunidades para os talentos de Rivera e Livramento.

A Feira Fronteira Criativa  tem apoio do RS Criativo, Sebrae, Casa de Cultura Mario Quintana, financiamento do FAC Territórios Criativos,  Pró Cultura RS, da Secretaria da Cultura do RS.

PUBLICIDADE

SERVIÇO:
O que: Feira Fronteira Criativa
Quando: 21 de outubro de 2023
Onde: Travessa dos Cataventos, Casa de Cultura Mario Quintana,  (Rua dos Andradas , 735, Centro Histórico, Porto Alegre)
Horário: 10h às 19h
Atrações: Palestras, produção cultural, literatura, artesanato, gastronomia, audiovisual e patrimônio histórico

Para obter mais informações e atualizações, acesse as redes sociais do projeto @fronteiracriativaoficial ou pelo site www.fronteiracriativa.org.

FICHA TÉCNICA:
Realização: Muga Cultural
Coordenação geral: Angelica Segui
Produção executiva: Nicole Carrion
Assistência de produção: Marilia Souza 
Fotografia: Juliana Freitas
Desing: Torre Forte
Assessoria de imprensa: Raphaela Donaduce Flores – Dona Flor Comunicação
Apoio: Sebrae, RS Criativo, Casa de Cultura Mario Quintana, Hotel Jandaia, Braguay, 
Financiamento: Pro Cultura RS – FAC Territórios Criativos

PUBLICIDADE

PAUTA LITERATURA

Livros de autores da fronteira Rivera-Livramento tem lançamento durante a Feira Fronteira Criativa
No próximo sábado, dia 21  de outubro, a partir das 10 horas, na Travessa dos Cataventos da Casa de Cultura Mario Quintana, acontece a Feira Fronteira Criativa, evento que reunirá criativos da Fronteira Oeste, incluindo exposições de produtos, gastronomia, mostra de filmes e palestras informativas. A programação da Feira também inclui o lançamento de livros dos autores fronteiriços Amanda Ziani, Andréa Ilha e Eduardo Palermo.

O Duende – Uma história no Pampa é uma narrativa sobre a amizade entre uma menina e um ser mágico da natureza. Nele são mencionadas algumas espécies da fauna e flora local. Tudo de forma bem leve e lúdica! O livro faz parte de uma projeto, batizado com o mesmo nome, ambos idealizados pela jornalista Amanda Ziani, moradora do Pampa e entusiasta da cultura.

No ano de 2020 – durante a pandemia – a escritora Amanda Ziani ficou imersa no campo com seu companheiro e o casal de filhos. O fruto da imersão forçada, foi seu primeiro texto literário infantil. O “Duende – uma história no Pampa” foi transformado pela autora em livro e projeto cultural, contemplado, em 2022, pelo Fundo de Apoio à Cultura do Rio Grande do Sul. O projeto rendeu belos frutos e motivou o início de um novo ciclo de expansão da obra,  que será lançado às 15 horas do sábado 21 de outubro.  

PUBLICIDADE


Amanda Ziani  é jornalista, formada pela PUC-RS e pós-graduada em Comunicação, Cultura e Arte pela PUC-PR, atua há mais de 15 anos nas áreas de assessoria de imprensa, jornalismo cultural e produção cultural. Viveu sua infância em Alegrete, quando jovem morou e estudou em Porto Alegre e, já adulta, residiu e trabalhou em Florianópolis. Ao mudar-se para Sant’Ana do Livramento, há 13 anos, tornou-se mãe e fundou a Espiral Comunicação com a qual, entre outros trabalhos, produziu as páginas de Cultura, veiculada em dois dos principais jornais locais. Integrou a equipe de duas edições do Projeto Fronteira Criativa e também ajudou a produzir e comunicar duas edições do Projeto Base.

Plaza Parque Internacional- 80 anos
Dentro da programação da Feira Fronteira Criativa, também acontece o lançamento do livro “Plaza Parque Internacional- 80 anos”, de autoria da arquiteta e urbanista Andréa Ilha e do historiador e diretor do Museu do Patrimônio de Rivera-UY, Eduardo Palermo.  Símbolo da união de Brasil e Uruguai, o Parque Internacional é a única divisa física que separa as cidades conurbadas de Santana do Livramento (Brasil) e Rivera (Uruguai).

De acordo com Eduardo Palermo, para escrever o livro foram utilizados documentos e arquivos encontrados em Santana do Livramento, Rivera, da Comissão Binacional de Limites, do Itamaraty, da Biblioteca Nacional do Uruguai, entre outros. “Um fato muito importante para a confecção do livro foi a aquisição, por parte da Intendência de Rivera, de um pacote de documentos contendo as plantas originais e fotografias do Parque Internacional”, pontuou.

PUBLICIDADE

Palermo destacou que, um ponto importante sobre o Parque, é o fato do  mesmo ter sido construído sobre simbologia maçônica, sendo assim, o único templo maçônico ao ar livre nas Américas.“Este não é apenas um trabalho de história, não é um livro de história, mas sim de interpretação de um lugar que já denominamos “Território Emocional”. É para as pessoas terem entendimento sobre o significado do lugar por onde passam diariamente”, discorreu Palermo.


Andréa Ilha explicou que a pesquisa na qual vinha trabalhando junto com Palermo não falava especificamente sobre o Parque, mas sim sobre a Fronteira, e como a praça é o ponto mais representativo desta Fronteira, acabou se tornando o foco principal das pesquisas e da obra.

A documentação que encontramos dá significado para aquelas questões corriqueiras que no dia a dia não nos damos conta, como o obelisco e a fonte que já foram pensados no projeto original. Além disso, todo o desenho da praça foi pensado nos seus detalhes de forma simétrica, a vegetação, bem como os bancos e as luminárias”, frisou Andréa.

PUBLICIDADE

Um fato importante é que toda a praça foi construída aqui na Fronteira, menos claro, o Monumento A Mãe e a maquinária do relógio e da fonte que foram compradas de fora, o restante, todos os detalhes e estrutura foram feitos aqui na Fronteira, envolvendo muitas pessoas ao longo da construção que levou cerca de 20 anos”, explicou Palermo.

O lançamento de Plaza Parque Internacional – 80 anos, acontece às 16h, no dia 21 de Outubro, na Travessa dos Cataventos.

OS AUTORES
Andréa Ilha já trabalha com o patrimônio há mais de 15 anos e junto com Eduardo Palermo realizaram muitos trabalhos juntos, na parte de pesquisa sobre a Fronteira e o patrimônio da mesma. Destes estudos, surgiu a ideia de desenvolver um trabalho sobre o Parque Internacional, assunto que deu origem a um artigo apresentado no Congresso Mundial de Arquitetura, em 2019 e publicado em 2021.

PUBLICIDADE

Foi um artigo muito bem aceito, todos os participantes foram seduzidos pela história do Parque Internacional e da Fronteira. Como tínhamos muito material, seguimos pesquisando e achamos interessante que as pessoas conhecessem a história do Parque, surgindo assim o livro”, contou Andréa.

De acordo com Andréa Ilha, mesmo que toda a pesquisa tenha sido feita com viés acadêmico, o livro traz uma linguagem mais simples e leve, mais atrativa para todas as pessoas que queiram conhecer a história.

Assessoria de Imprensa:
Raphaela Donaduce – Dona Flor Comunicação

PUBLICIDADE