Alter Bridge – Blackbird (Um Metal por Dia)

Alter Bridge – Blackbird

Formado pelos ex-Creed Mark Tremonti (guitarra), Brian Marshall (baixo) e Scott Phillips (bateria), o Alter Bridge está em atividade desde 2004 e é um dos nomes de maior projeção da cena heavy metal norte-americana na atualidade

A banda, que estreou de forma tímida com o apenas razoável “One Day Remains” (2004), começou a se tornar relevante três anos depois, quando o sucessor “Blackbird” chegou às lojas, com um estrondoso sucesso.

O álbum, que debutou na 13a posição das paradas da billboard e no 37º lugar dos charts britânicos, foi produzido por Michael Baskette (Trivium e Chevelle) e mostra um grupo bastante afiado dentro do estúdio, com uma sonoridade bem moderna.

Influenciado pelo hardrock e pelo metal alternativo, o Alter Bridge criou aqui um repertório bastante direto, melódico e de muito potencial radiofônico. O incrível Myles Kennedy (vocal e guitarra), que em 2011 assumiu também o posto de frontman da banda solo de Slash, é o elemento de maior projeção para quem quer compreender a meteórica ascensão do quarteto de orlando. Com uma performance irretocável e cheia de brilho, é o cantor quem dá a correta intensidade às composições do material, que variam entre a agressividade e a emoção.

Com quatro singles e duas músicas incluídas no game guitarhero, “Blackbird” é enérgico e ainda acerta a mão na hora das suas baladas, mantendo os riffs e a densidade instrumental. As pesadas “Come to Life“, “Coming Home” e “White Knuckles” fazem um bom contraponto com as cadenciadas “‪Before Tomorrow‬ Comes“, “Rise Today” e “Blackbird“.

Com outros quatro discos lançados até o momento, o Alter Bridge realizou a sua primeira turnê pelo Brasil em 2017, com um show bastante elogiado no Rock in Rio.




Sobre o autor