Flying Colors – Third Stage: Live In London (Um Metal por Dia)

Flying Colors – Third Stage: Live In London

O Flying Colors é um supergrupo que todo fã de metal progressivo precisa conhecer. A banda, que tem três trabalhos de estúdio, soltou o álbum ao vivo “Third Stage: Live in London” no ano passado

Com base no recente “Third Degree” (2019) e abrindo um espaço para as suas composições mais antigas, Casey Mcpherson (vocal), Steve Morse (guitarra), Dave Larue (baixo), Neal Morse (teclado) e Mike Portnoy (bateria) aproveitaram a ótima apresentação realizada no icônico Shepherd’s Bush Empire, diante de dois mil fãs ingleses, para transformá-lo também em um DVD/Blu-Ray.

Dando uma pegada bem acessível a um gênero que se tornou conhecido pela sua complexidade, “Third Stage: Live in London” é um cd duplo que chegou ao Brasil através da Hellion Records e que mostra um pouco daquilo que a banda criou desde 2012. O Flying Colors, que foi abraçado com bastante força pelo público, viu todos os seus discos entrarem no top 10 da Billboard e colecionarem reviews extremamente positivos. Incorporando alguns elementos do jazz, do funk e até mesmo do pop rock, é curioso ver um grupo com Portnoy e Steve Morse investindo numa vertente mais leve do rock progressivo, à lá Marillion.

Com o mérito de conceber as suas suas composições em torno de melodias eficientes e refrãos grudentos, o quinteto sai muitas vezes do senso comum e dá um toque contemporâneo ao seu repertório. O groove de Larue – famoso por acompanhar Steve Vai e Joe Satriani – é o que enriquece de verdade a música do Flying Colors.

Com uma carga emotiva bastante acentuada, “Blue Ocean“, “A Place in Your World“, “More“, “Kayla” e “Forever in A Daze” mostram a faceta mais radiofônica da banda. Já na reta final do material, o grupo reuniu as suas faixas mais extensas e elaboradas, tendo “Infinite Fire“, “The Storm” e “Mask Machine” assumindo a dianteira com os seus solos inspirados e as suas diversas mudanças de ritmo.




Sobre o autor