Escadarias da Duque revelam O mundo da Nega Angela em exposição a céu aberto que inaugura no dia 05 de novembro

Fotógrafa gaúcha apresenta seu particular e multifacetado universo ao mesmo tempo em que convida o público a dialogar com sua obra

Um conjunto expositivo formado por 13 fotos em grandes dimensões (2mx1m), dispostos ao longo da escadaria do Viaduto Borges de Medeiros, em pleno Centro Histórico de Porto Alegre, compõe “O mundo da Nega Angela”, título da exposição da fotógrafa Angela Cristina Ribeiro dos Santos, que inaugura no próximo dia 05 de novembro, na Galeria Escadaria.

O professor e fotógrafo Fernando B Schmitt assina a curadoria da exposição. “Tem uma imagem do polvo segurando um monte de conchinhas e objetos do fundo do mar. Cada tentáculo repleto de coisas, em uma figura retorcida, uma escultura orgânica. É uma postura de defesa e, ao mesmo tempo, é um modo criativo e belo de lidar com os desafios da vida. Vejo a Angela, assim, meio polvo, captando e segurando mil imagens que desafiaram o olhar dela nas andanças pela vida. A analogia que Schmitt faz entre o trabalho de Angela e o documentário “Professor Polvo” (Netflix) revela muito do que o público irá ver e perceber ao se deparar com a exposição“.

As imagens que compõem “O Mundo da Nega Angela” buscam impactar e despertar o interesse do transeunte, seja pelo colorido, seja pelo conteúdo imagético. Segundo Schmitt, as fotos são desafiadoras. “Para além de algumas obras mais figurativas, há outras que provocam o olhar. São vestígios, ambiguidades, pedaços, que desafiam e convidam o público a dialogar com a obra, ressalta“.

PUBLICIDADE

O mundo da Nega Angela é um mundo muito rico, diverso, que contempla essa curiosidade que a Angela tem pela fotografia, pela vida, pelas pessoas, pelo mundo. Assim, queremos devolver para a rua, em um formato ampliado, essas pequenas coisas que, muitas vezes passam despercebidas e que, sem a atenção de um olhar curioso, não viram fotografia”, observa.

Fernando B Schmitt conheceu Angela em um curso que ele ministrava, e, depois, ela passou a fazer parte de um grupo de estudos orientado por ele. Com a chegada da pandemia, os encontros se tornaram online até a dissolução do grupo, quando ela passou a receber uma orientação particular. Desde então, eles vêm trabalhando, juntos. “Neste ano, constatamos que o trabalho deveria ir para fora, saindo deste espaço de aprendizado, visto que ela já estava participando do Fotoclube Porto-Alegrense e de concursos de fotografia” conta. “Diante deste desejo interno de mostrar seu trabalho, procuramos um modo de expor que fosse condizente e representativo do seu trabalho” detalha.

Angela está em busca de histórias. Quer andar pelas ruas, fotografar o que vê e lhe interessa. “Ela diz que está sempre na contramão, seu interesse está naquilo que não é perceptível, que não é revelado a um primeiro olhar. Sua percepção de mundo se desdobra nas camadas que ela desvela, transparecendo seu universo particular” analisa Schmitt. “É um universo multifacetado, repleto de interesses e de possibilidades, acrescenta. Neste sentido, a escolha do lugar foi fundamental para que a mensagem da artista chegasse a um público que normalmente não é frequentador de galerias, museus ou outro espaço expositivo. A céu aberto, a Galeria Escadaria cumpre esta função, abrigando imagens que atuam como elementos provocativos ao passante da rua“.

PUBLICIDADE

Fernando B Schmitt confessa que levou muito tempo, como fotógrafo e professor de fotografia, para entender que o modo de fotografar de Angela estava fora do parâmetro comum a todos os fotógrafos, ou seja, determinar uma foto, uma linha de pesquisa, um tema ou técnica que lhe seja pertinente. “Em lugar disso, Ângela se permitiu todo o tipo de experiência: fez cursos os mais variados, ingressou em uma graduação em Fotografia. Percebi que não era o domínio técnico da máquina a coisa mais importante no trabalho da Angela, mas captar aquilo que lhe é importante. Assim, ela tem interesse e curiosidade por tudo que diz respeito à fotografia e por tudo que é meio fotografável” complementa.


Sobre a fotógrafa

Angela Cristina Ribeiro dos Santos (Nega Angela) tem 67 anos e começou a fotografar em 2017. Seu interesse se concentra em quase tudo: detalhes, pessoas, arquitetura… Já participou de várias exposições coletivas. A mais recente é uma mostra na cidade do Porto, em Portugal, onde sua foto ficou entre as 150 escolhidas na categoria mobgrafia preto-e-branco. Também participou do livro “Porto Alegre em Imagens”, em comemoração aos 250 anos de Porto Alegre, pelo Fotoclube Porto-Alegrense, ao qual é associada. Junto ao Fotoclube Porto-Alegrense, realiza, quinzenalmente, as Segundas Culturais, em que convida palestrantes para falar sobre fotografia. Com esta exposição, ela deseja que o seu trabalho seja visto e possa abrir caminhos para todos.

PUBLICIDADE

Rede social da artista:
https://www.instagram.com/nega_angela_
https://www.facebook.com/cristinasantos.santos.549

SERVIÇO:
O Que: “O mundo da Nega Angela”. Exposição individual da fotógrafa Angela Cristina Ribeiro dos Santos
Onde: Galeria Escadaria, Centro Histórico de Porto Alegre, altos do Viaduto Borges de Medeiros, em Porto Alegre-RS
Quando: De 05 de novembro a 05 de dezembro de 2022
Quanto: Entrada franca
Recomendação etária: Livre para todos os públicos

Assessoria de Imprensa:
Silvia Abreu

PUBLICIDADE