Judas Priest – Stained Class (Um Metal por Dia)

Judas Priest – Stained Class

O Judas Priest, que usou os seus dois primeiros discos para formatar a sua sonoridade e consolidar a sua imagem, se tornou um dos gigantes da new wave of british heavy metal quando “Stained Class” chegou às lojas, em 1978

O grupo, que já tinha um contrato assinado com a Columbia Records, se juntou aos produtores Dennis Mackay e James Guthrie (que depois ficariam conhecidos por atuarem ao lado do Pink Floyd) para dar vida às 10 faixas do registro.

Com mais de 500 mil cópias vendidas nos estados unidos e um honroso lugar no top 30 dos charts britânicos, o disco foi construído “acima” do eixo criativo Tipton/Halford/Downing, abrindo espaço para canções assinadas pelo baixista Ian Hill e pelo baterista Les Binks. Com um instrumental brilhante calcado nas linhas guitarra e melodias que mantêm a energia sempre lá no alto, “Stained Class” carrega o espírito rebelde do Heavy Metal, mostrando uma banda que não se enquadrava naquilo que havia de mais conservador no ambiente artístico da época.

Se o cover de “Better by You, Better than Me” (do lendário Spooky Tooth) foi o single que deu uma certa visibilidade comercial à obra, o quarto álbum do Judas Priest conta com outras canções de grande representatividade para o grupo, como “Exciter”, “Stained Class”, “Invader”, “Savage” e “Beyond the Realms of Death”, essa última até hoje citada por Rob Halford como uma das suas favoritas.

Flertando com o hardrock em diversos momentos e dando vazão àquilo que mais tarde seria chamado de speedmetal, “Stained Class” é considerado, com frequência, um dos melhores discos de todos os tempos do quinteto britânico. Não é à toa que a obra está muito bem posicionada (43º lugar) na lista dos 100 álbuns definitivos do heavy metal da revista Rolling Stone.




Sobre o autor