Symphony X – The Odyssey (Um Metal por Dia)

Symphony X – The Odyssey

Já consolidado entre os principais nomes do metal progressivo/power metal mundial, o Symphony X lançou em 2002 a obra mais imponente da sua discografia

O sucesso astronômico de “The Divine Wings of Tragedy” (1996) e a repercussão apenas mediana das suas obras seguintes levaram a banda a retomar a sua pegada épica em “The Odyssey“. Russell Allen (vocal), Michael Romeo (guitarra), Michael Lepond (baixo), Michael Pinnella (teclado) e Jason Rullo (bateria), sem tentar dar um toque moderno ao registro, buscaram diversos elementos do heavy metal oitentista para criar o ousado repertório do álbum.

Com destaque absoluto para a extensa e trabalhada “The Odyssey“, que tem imponentes 24 minutos de duração, o grupo norte-americano ainda teve o mérito de diversificar o material, com faixas pesadas e diretas, do quilate de “Inferno (Unleash the Fire)“, “Wicked” e “Incantations of The Apprentice“. Muito bem-produzido por Romeo, que deixou todos os demais instrumentistas brilharem, o disco também comprovou que Allen é um vocalista muito acima da média.

As melodias encorpadas, os elementos orquestrais utilizados com cuidado e a vontade de contornar tudo com bastante peso e uma certa dose de agressividade são as características mais relevantes de “The Odyssey“, um registro excepcional que reproduz os melhores clichês e ainda propõe uma nova perspectiva àquilo que todos os fãs esperam do Symphony X.

Com uma capa belíssima e distribuído no brasil pela Hellion Records, o álbum foi eleito pela Loudwire o quinto melhor álbum de powermetal de todos os tempos e frequentemente é citado pelos headbangers como o seu favorito entre todos os outros já lançados pela banda.




Sobre o autor