Estrelado por Liane Venturella, espetáculo Derrota estreia no formato presencial em Porto Alegre

Pics Música e Cultura | Estrelado por Liane Venturella, espetáculo Derrota estreia no formato presencial em Porto Alegre
Pics Música e Cultura | Estrelado por Liane Venturella, espetáculo Derrota estreia no formato presencial em Porto Alegre

As apresentações ocorrem nos próximos dias 2 e 3, às 20h, no Instituto Ling. O evento, realizado durante o Setembro Amarelo, mês de prevenção e combate ao suicídio, também inclui debates sobre a temática após o fim das sessões

Durante o Setembro Amarelo, mês de combate e prevenção ao suicídio, o Instituto Ling recebe a estreia em Porto Alegre de Derrota no formato presencial, primeiro espetáculo solo da carreira da premiada atriz gaúcha Liane Venturella. As apresentações ocorrem nos dias 2 e 3sexta e sábado, às 20h, e são seguidas de debates sobre a temática. Ao final da primeira sessão, a equipe da peça receberá o psicanalista, diretor de teatro, ator e dramaturgo gaúcho Júlio Conte para o bate-papo; e, no dia seguinte, o convidado será o psiquiatra Tiago Crestana. Os ingressos estão à venda no site www.institutoling.org.br e na recepção do centro cultural com preços de R$ 50 no valor inteiro R$ 25 para quem tem direito a meia-entrada (estudantes,  professores de instituições públicas, classe artística, pessoas acima de 60 anos, jovens de baixa renda, PcDs e PNEs e doadores de sangue). 

Coproduzida pelos grupos teatrais Projeto Gompa Cia. Incomode-Te, a montagem convida o público a navegar pelas profundezas de um ser humano que retoma aspectos cruciais de sua existência, numa relação estreita entre vida e memória, derrota e vitória. Com direção de Camila Bauer, que também assina a tradução, a montagem é a única brasileira para o monólogo homônimo do dramaturgo grego Dimitris Dimitriádis.

Segundo o autor, os personagens “falam como se lhes tivesse sido dada a palavra pela última vez (…), como se orador soubesse que cada palavra que pronunciasse, terminaria gradualmente a sua oportunidade de falar”. Em Derrota, a vontade de mudar o mundo não é suficiente para modificá-lo, assim como o desejo de expressão não basta para encontrar a palavra exata.

A montagem estreou como um experimento cênico virtual, fazendo temporadas em plataformas online durante o ano de 2021 e recebeu duas indicações ao Prêmio Açorianos de Teatro no mesmo ano, nas categorias de melhor atriz e direção. Em 2022, ganhou sua adaptação presencial no Festival de Teatro Internacional de Curitiba. Como disse o jornalista Valmir Santos, no Teatro Jornal: “Não demora, a mirada ao vivo da atriz é convertida em espécie de farol conarrador e intermitente a focar o rosto das pessoas ao sabor do movimento sutil em seu endereçamento durante a sessão no auditório da Biblioteca Pública do Paraná. Venturella embrenha-se pelo estado de vigília do ser entre o sono iminente e a consciência de mundo”.

É a primeira vez que Derrota é encenada no Brasil, onde, do mesmo Dimitriádis, outras peças já fizeram brilhantes trajetórias, como A vertigem dos animais antes do abate (2014), dirigida por Luciano Alabarse (RS), e a igualmente levantada a partir de texto em prosa de mesmo nome, Morro como um país (2013), por Fernando Kinas, junto à antiga Kiwi Companhia de Teatro, atual Coletivo Comum (SP).

O espetáculo traz ainda a parceria de consagrados artistas que integram a equipe. A direção sonora é de Álvaro RosaCostaJuliano Estevan Nando Rossa assinam os vídeos e Claudio Etges, as fotos. A iluminação é de Ricardo Vivian, e a produção de Letícia Vieira.

Sobre a atriz
Liane Venturella
 estreou como atriz em Porto Alegre, nos anos de 1980. Na década seguinte, seguiu para Londres, onde atuou em quatro espetáculos e estudou com mestres como Philippe Gaulier. De volta ao Brasil, integrou o elenco da histórica montagem Decameron, da Cia. Stravaganza, que percorreu diversos estados brasileiros e foi exibida no Uruguai, na Argentina e em Portugal. Já atuou em mais de 40 peças teatrais e em mais de uma dezena de filmes. Venceu os prêmios Açorianos de atriz coadjuvante, em 2001, por O Auto da Compadecida; de atriz principal, em 2006, por Calamidade; e, em 2013, por O Estranho Cavaleiro. No cinema, conquistou o troféu APTC de melhor atriz por Pesadelo, de Thomás Créus. Liane também tem se destacado como diretora teatral, vencendo o prêmio Açorianos de direção, em 2017, por Imobiliados. Atualmente, é uma das diretoras da Cia. Incomode-Te, que completa 14 anos em atividade. 

Sobre a diretora
Camila Bauer
 é diretora teatral, professora de dramaturgia da UFRGS e doutora pela Universidade de Sevilha e pela Universidade Livre de Bruxelas (2010) com estâncias na Espanha, França e Bélgica. Este ano, assina a direção dos espetáculos Amazônia – Um Olhar sobre a Floresta e Frankinho – Uma História em Pedacinhos. Recebeu uma série de indicações e troféus em premiações de teatro, como o troféu Tibicuera de direção e espetáculo por Chapeuzinho Vermelho, prêmio Braskem em Cena de direção por Estremeço e de espetáculo pela ópera Dido e Enéias. Já ministrou oficinas de dramaturgia na Espanha, México e diversas cidades do Brasil.

Sobre os psicanalistas convidados para os debates
Júlio Conte é psicanalista, diretor de teatro e dramaturgo gaúcho. Nasceu na cidade de Caxias do Sul, em 1955. Formou-se em Direção Teatral em 1984 e em Medicina em 1985, pela UFRGS. Especializou-se em Psicanálise e Psicoterapia Psicanalítica no Centro de Estudos Psicanalíticos de Porto Alegre, em 1990.

Tiago Crestana é médico psiquiatra, psicanalista e membro associado e atual diretor financeiro da Sociedade Psicanalítica de Porto Alegre. Também é professor e supervisor do curso de formação em psicoterapia de orientação analítica do Centro de Estudos Luis Guedes – HCPA/UFRGS – Parceira com a SPPA – Sociedade Psicanalítica de Porto Alegre.

SERVIÇO – PROGRAMAÇÃO PRESENCIAL – TEATRO
Derrota
Espetáculo e debate sobre prevenção e combate ao suicídio
Dias 2 e 3 de setembro, sexta e sábado, às 20h
Instituto Ling (Rua João Caetano, 440 – Três Figueiras – Porto Alegre/RS)
No dia 2, a equipe da peça receberá o psicanalista, diretor de teatro, ator e dramaturgo gaúcho Júlio Conte para um debate após o espetáculo e, no dia 3, o convidado será o psiquiatra Tiago Crestana

Classificação etária: 14 anos
Duração: 35 minutos de espetáculo

Ficha técnica do espetáculo
Texto: Dimítris Dimitriádis; Direção e tradução: Camila Bauer; Elenco Liane Venturella; Direção Sonora: Álvaro RosaCosta; Vídeos: Nando Rossa e Júlio Estevan; Orientação de figurino: Fabiane Severo; Iluminação: Ricardo Vivian; Assessoria de Imprensa: Leo Sant’Anna; Produção: Letícia Vieira/ Primeira Fila Produções; Realização: Projeto Gompa e Cia. Incomode-Te.

Ingressos
R$ 25,00 meia-entrada (estudantes,  professores de instituições públicas, classe artística, pessoas acima de 60 anos, jovens de baixa renda, PcDs e PNEs e doadores de sangue)
R$ 50,00 inteiro

Pontos de venda
Site: www.institutoling.org.br
Recepção do Instituto Ling: funcionamento de segunda a sábado, das 10h30 às 20h

Classificação etária: Livre
Duração: 60 minutos

INFORMAÇÕES ÚTEIS
Site oficial: institutoling.org.br
Facebook: www.facebook.com/InstitutoLing
Instagram: www.instagram.com/Instituto.Ling
Twitter: twitter.com/@InstitutoLing
YouTube: www.youtube.com/InstitutoLingCultural
Fone: 51 3533-5700
Email: [email protected]

Assessoria de Imprensa:
Jéssica Barcellos Comunicação

Foto:
Claudio Etges

PUBLICIDADE