Mat Sinner – There Will Be Execution (Um Metal por Dia)

Mat Sinner – There Will Be Execution

Antes de formar o Primal Fear no final da década de 90, o vocalista e baixista Mat Sinner já era conhecido pela sua carreira solo extremamente prolífica, iniciada em 1982

Transitando entre o heavy metal tradicional e o hard rock, mas sempre incorporando referências do power metal e do speed metal, o músico esteve ao lado de instrumentistas renomados em todos os seus 19 álbuns individuais.

There Will Be Execution“, lançado em 2003 pela Nuclear Blast, é o registro que melhor resume o que Sinner tem feito para além da sua banda principal. Com riffs pesados e uma cozinha agressiva, o disco comprova que o germânico não é só um workaholic, mas um compositor de mão cheia.

A presença dos guitarristas do Primal Fear Henry Wolter e Tom Naumann, mais o ex-baterista do Saxon Fritz Randow, deram um toque luxuoso ao repertório, que conta com 11 faixas diretas e diversificadas. Se Sinner tem uma voz mais grave e menos potente se comparada com a performance de Ralf Scheepers, o seu projeto solo tem o mérito de fugir dos clichês para investir as suas fichas não só na velocidade, mas também nas melodias mais cadenciadas e naquela vibe alto-astral do hard rock.

Higher Level of Violence“, “There Will Be Execution“, “Requiem for A Sinner“, “Finalizer“, “Locked and Loaded“, “The River” e “Liberty of Death” são alguns dos melhores momentos do álbum, que também impressiona pelos seus refrãos grandiosos e pegajosos.

Dinâmico e inspirado, “there will be execution” é acima da média, pesado até o talo e muito melhor que as obras mais recentes do artista alemão, como os razoáveis “Tequila Suicide” (2017) e “Santa Muerte” (2019).




Sobre o autor