Gojira – Fortitude (Um Metal por Dia)

Gojira – Fortitude

Transitando entre aquilo que o Heavy Metal pode ter de mais agressivo e de mais sofisticado, o Gojira aproveitou o hiato pandêmico das turnês para se consolidar entre os principais nomes da música pesada contemporânea

O sétimo trabalho de estúdio do grupo francês, intitulado “Fortitude”, começou a ser a gravado em 2018 e foi finalizado em 2020, durante o confinamento.

Produzido pelo vocalista e guitarrista Joe Duplantier, o registro é mais uma obra que mostra toda a ousadia e a desenvoltura da banda, ao agregar elementos do Groove Metal, do Stoner Rock e do Metal Progressivo, com originalidade e criatividade. Os riffs desconcertantes, a pegada extrema do baterista Mario Duplantier e as melodias imprevisíveis contribuíram bastante para que o discos seja considerado, poucos meses depois de chegar aos serviços de streaming, uma das melhores obras de 2021.

Fortitude”, que alcançou o segundo lugar das concorridas paradas da Billboard, é menos obscuro e mais vibrante que o antecessor “Magma”. Trazendo letras que abordam o desmatamento da Amazônia e os outros problemas causados pelo ser humano, o Gojira deu ao álbum um toque bastante atual, seja nos detalhes eletrônicos de algumas faixas, no uso de corais ou na escolha dos timbres.

Born for One Thing”, “Amazonia”, “Another World”, “Hold On”, “New Found”, “The Chant”, “Into the Storm” e “The Trails” são os grandes destaques do material. As 11 canções densas e cheias de mudanças de ritmo de “Fortitude”, criadas por um grupo que não tem medo de absorver e de misturar influências, proporcionaram uma ótima experiência para os headbangers cansados da mesmice e do esgotamento de alguns subgêneros do metal.




Sobre o autor