Renato Borghetti e Os Fagundes sobem ao palco do Teatro do Sesi no dia 11 de junho em clima de comemoração

As duas grandes referências da música regional gaúcha celebram os 25 anos do maior teatro de Porto Alegre em shows separados e, ao final, se reúnem para encerrar a noite com uma versão inédita do Canto Alegretense, em homenagem aos 40 anos da canção que se tornou praticamente o hino informal dos gaúchos

A noite de 11 de junho será de dupla comemoração em Porto Alegre. Para celebrar os seus 25 anos de atuação, o Teatro do Sesi receberá dois shows de grandes referências da música regional gaúcha em seu palco. A programação inicia às 21h com o gaiteiro Renato Borghetti apresentando alguns dos maiores clássicos da nossa música, como Sétima do Pontal Milonga para as Missões, além de faixas do cancioneiro latino-americano, acompanhado por sua banda, que tem Vitor Peixoto no piano, Daniel Sá no violão e Pedrinho Figueiredo no sax e na flauta.

Em seguida, o grupo Os Fagundes, formado pelos irmãos NetoErnesto e Paulinho, além do pai, Bagre Fagundes, subirá ao palco para interpretar um repertório que passa por faixas como OrigensGalpão CriouloDe Filho pra Pai e Os Cavaleiros da Paz. Ao final da noite, as duas atrações se reúnem para prestar uma homenagem aos 40 anos do Canto Alegretense, música escrita no início dos anos 80 por Nico Fagundes e musicada por Bagre, que se tornou praticamente o hino informal dos gaúchos. A canção, que já foi regravada por mais de cem diferentes artistas, ganhará uma versão inédita ao vivo, unindo os instrumentos e as vozes da família Fagundes com o acordeom de Borghetti. 

Os ingressos para a noite especial estão disponíveis na plataforma Sympla, com preços entre R$ 20 e R$ 80. No dia, também haverá venda de ingressos na bilheteria do Teatro do Sesi, a partir das 19h.

PUBLICIDADE

Paulinho, Neto, Ernesto e Bagre Fagundes encerram a noite de apresentações
Foto: Felipe Fraga

Renato Borghetti começou a carreira cedo, com uma gaitinha que ganhou do pai aos 13 anos. Era para ser apenas um brinquedo, mas logo ele percebeu que com aquele instrumento ele conseguia fazer música. Seu primeiro trabalho foi gravado despretensiosamente em 1984 e, ao ficar pronto, chamou a atenção de importantes produtores que levaram a gravação ao mercado,  tornando-se o primeiro disco de ouro da música instrumental brasileira. Desde então, a agenda de Borghetti nunca mais parou. Ele rapidamente se  transformou em um dos mais respeitados instrumentistas do Brasil e tem realizado, desde então, intensas turnês em território nacional e na Europa, onde apresenta seu trabalho que une a música sulista com a latino-americana e o som instrumental regional e contemporâneo.

Os Fagundes mostram ao público as performances individuais que resultaram da renovação e dedicação da família que é unida por uma paixão: a música. A influência paterna de Bagre é apresentada através dos trabalhos desenvolvidos por cada um, mas sempre com o “pitaco” da família. Neto busca a integração entre as diferentes culturas musicais brasileiras. Desde os primeiros passos como artista, trouxe a união do regionalismo às diversas sonoridades, ligando a cultura gaúcha ao rock, ao reggae, levando o tradicionalismo para dentro dos teatros. Da família, unida pela música, com laços fortalecidos pela amizade, Ernesto compartilha na relação com o pai a cumplicidade nos sentimentos. O patriarca teve como primeira referência a música mexicana e, a partir deste legado, Ernesto escolheu defender e difundir a cultura latino-americana, marca de seu trabalho. O bombo leguero, instrumento de percussão argentino, que o acompanha nas andanças pelo mundo, ele afirma ser a extensão de seu corpo. O mais novo, Paulinho Fagundes, é um artista maduro, estudioso e instrumentista de excelência. A liberdade e influência recebida fortaleceu a busca pela sua individualidade musical, conquistando parcerias de trabalho com os maiores nomes da música instrumental brasileira.

A PROGRAMAÇÃO DE ANIVERSÁRIO DO TEATRO DO SESI
Os shows fazem parte da programação especial lançada pelo Teatro do Sesi para comemorar seus 25 anos de atuação. O calendário reunirá, até novembro, artistas do Brasil e do mundo em performances de música, teatro e dança. Na área musical, a agenda traça um panorama que vai de jazz e blues ao repertório erudito e de MPB, com Mart’náliaMônica Salmaso & André Mehmari (9 de julho), além de cinco atrações internacionais que fazem sua estreia em Porto Alegre: o pianista cubano Roberto Fonseca, a multi-instrumentista dinamarquesa Ida Nielsen (ambos em festival de jazz no dia 23 de junho), o conjunto italiano Interpreti Veneziani (29 de outubro), o musical inglês The Wall (11 e 12 de novembro) e a Orquestra Sinfônica de Longueuil (14 de agosto), do Canadá. Na área das artes cênicas, haverá ainda o espetáculo infantil Crianceiras (7 de agosto), do cantor e compositor Márcio de Camillo com poesias de Mario Quintana, além da comédia Baixa Terapia (2 e 3 de setembro), estrelada por Antônio Fagundes Ilana Kaplan. A dança ficará por conta do Ballet Vera Bublitz (24 e 25 de setembro), uma das mais tradicionais companhias do Rio Grande do Sul, em apresentação inédita com bailarinos internacionais convidados. A agenda completa está disponível em www.sesirs.org.br/25-anos-teatro.

PUBLICIDADE

SERVIÇO
Shows com Renato Borghetti e Os Fagundes
Programação especial em comemoração aos 25 anos do Teatro do Sesi
Dia 11 de junho, sábado, às 21h
Teatro do Sesi (Av. Assis Brasil, 8787 – Sarandi, Porto Alegre/RS)

INGRESSOS
Mezanino: R$ 20 (meia-entrada) | R$ 40 (inteiro)
Plateia alta: R$ 30 (meia-entrada) | R$ 60 (inteiro)
Plateia baixa: R$ 40 (meia-entrada) | R$ 80 (inteiro)

PONTOS DE VENDA
Plataforma Sympla: https://bileto.sympla.com.br
Bilheteria do Teatro do Sesi (Av. Assis Brasil, 8787 – Sarandi, Porto Alegre/RS): somente no dia das apresentações, a partir das 19h.

PUBLICIDADE

Informações para a imprensa:
Jéssica Barcellos Comunicação

Foto:
Acervo Renato Borghetti e Felipe Fraga

PUBLICIDADE