Debate e distribuição de ingressos marcam curta temporada no Theatro São Pedro de O inverno do nosso descontentamento – Nosso Ricardo III

O Inverno do nosso descontentamento – Nosso Ricardo III terá apresentações de 08 a 10 de abril, no Theatro São Pedro. Haverá debate no dia 08, após a apresentação, e cota de ingressos gratuitos nas duas primeiras exibições

Após grande sucesso de público e crítica em janeiro, durante a realização da 23ª edição do Porto Verão Alegre e uma temporada de duas semanas no Teatro Bruno Kiefer, chegou a vez do palco do Theatro São Pedro receber o espetáculo O inverno do nosso descontentamento – Nosso Ricardo III. As apresentações acontecerão de 08 a 10 de abril, com sessões sexta e sábado, às 21h, e domingo, às 18h.

Haverá debate com Francisco Marshall sobre Ricardo III, personagem central da obra teatral, logo após o término da primeira apresentação (08). E uma hora antes das sessões de sexta (08) e sábado (09) terem início, serão entregues, gratuitamente, 100 ingressos de plateia, sendo 50 unidades por dia. Os convites foram cedidos por Anna Mariano, poeta e romancista, e a iniciativa visa a acessibilidade à cultura.

Ingressos à venda no site do Sympla: https://www.sympla.com.br

PUBLICIDADE

A montagem reverencia William Shakespeare em um de seus textos mais conhecidos, Ricardo III, celebra também vinte anos do Teatro ao Quadrado e marca a volta de Luciano Alabarse como diretor teatral – ele assina a direção da obra que conta com as atuações luxuosas de Marcelo Ádams e Margarida Peixoto

Desde a estreia do espetáculo, no início de janeiro de 2022, temos testemunhado acontecimentos assustadores em nosso planeta, o principal deles a invasão da Ucrânia pela Rússia. Presenciamos com isso o fortalecimento de mais um governante que faz uso de seu poder bélico para difundir morte e destruição. O invasor Putin é mais uma face dos Ricardos III aparecidos ao longo da História. Estou convencido de que o espetáculo “O inverno do nosso descontentamento- Nosso Ricardo III” está ainda mais atual após essa tensão no leste europeu, mas que nos afeta a todos”, refletem Margarida Peixoto e Marcelo Ádams.

O Ricardo da montagem é o vilão shakespeariano, mas não só. Como ele mesmo avisa, retrata em si, e para além de si, os tiranos genocidas de todos os séculos. Essa é a deixa para falar dos Ricardos que o sucederam. Não há truques nessas transformações do personagem. Mudanças de corpo, voz e figurinos fazem a narrativa fluir e avançar. À frente do público, prescindindo o uso de ferramentas tecnológicas, a estrutura dramatúrgica, complexa e interessantíssima, levou à escolha de uma artesania teatral simples e surpreendente.

PUBLICIDADE

A cumplicidade para um resultado teatral satisfatório pede confiança. E é exatamente este o caso. Alabarse, Marcelo Ádams e Margarida Peixoto já trabalharam muitas vezes juntos. São parceiros de espetáculos e sonhos. São mais que colegas, são amigos.

O entusiasmo com a montagem é total. Nosso Ricardo III é uma peça que, atemporal, fala para o aqui e o agora. Porto Alegre. Brasil. Mundo inteiro. O poder e seus tentáculos, os discursos que não disfarçam a ganância e a prepotência. O Inverno do Nosso Descontentamento é a reunião de pessoas de teatro que têm dedicação ao seu ofício e que se entregaram ao texto, ao espetáculo. Voltar ao cartaz com essa peça dá um frio na barriga e um orgulho danado”, revela Luciano Alabarse.

Tratadas individualmente, cada uma como um universo em si mesmo, a partir de rubricas iniciais genéricas, as cenas foram se imantando de forma surpreendente. Trechos de outras peças de Shakespeare se impuseram, discussões e leituras sobre o teatro de Bertolt Brecht, Heiner Muller e Angélica Liddell – fontes de inspiração e estudos que guiaram as escolhas (a fragmentação épica de cenas que se sucedem rapidamente, a desconstrução de obras clássicas da literatura ocidental, a ferocidade da linguagem cênica), citações presidenciais e fatos da política brasileira, tudo foi passando por depuração e contribuições pessoais – até chegar à uma dramaturgia adequada ao propósito. O texto final é fruto dessas escolhas. Segundo Alabarse, todo o grupo é autor e coautor do resultado final.

PUBLICIDADE

O cenário, objetos cirúrgicos e hospitalares jogados em um lixão aleatório, não é por acaso. Reforçam de maneira brutal todas as doenças, físicas e psíquicas, do personagem. O mundo está doente. Pestes e epidemias dizimam sociedades enquanto líderes políticos agem sem escrúpulos para manter seus poderes.

CIA TEATRO AO QUADRADO
A Cia Teatro ao Quadrado tem como fundadores os artistas e professores de teatro Marcelo Ádams e Margarida Peixoto, e foi fundada em 2002, em Porto Alegre/RS. Nesses 20 anos de atividades, divididas entre a criação de espetáculos teatrais e as oficinas de atuação, produziu dezenas de trabalhos cênicos. Os espetáculos da Cia Teatro ao Quadrado receberam vários prêmios nos âmbitos municipal, estadual e federal, como o Açorianos de Teatro, o Myriam Muniz/Funarte, o Petrobras/Circulação Nacional, o Prêmio de Montagem do Teatro de Arena/RS e o Fumproarte/Porto Alegre. Entre os trabalhos da companhia estão Os homens do triângulo rosa (2014), Artimanhas de Scapino (2012), A lição (2010), Mães & Sogras (2010), O médico à força (2008), Burgueses pequenos (2006), Goela abaixo ou Por que tu não bebes? (2005), Sofá, uma comédia picante (2005), Escola de mulheres (2004) e A secreta obscenidade de cada dia (2002).

Marcelo Ádams é ator, diretor teatral, dramaturgo, professor de Teatro da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul e Doutor em Teatro pela UDESC. Como ator, participou de dezenas de produções em teatro, cinema e teledramaturgia – dentre elas, trabalhos em espetáculos como Os homens do triângulo rosa (2014), pelo qual recebeu o Prêmio Braskem de Melhor Ator; A vertigem dos animais antes do abate (2014); Artimanhas de Scapino (2012); A lição (2010); Édipo e O médico à força (2008), pelos quais recebeu o Prêmio Açorianos de Melhor Ator; Hamlet (2006); O homem e a mancha (2006), pelo qual recebeu o Prêmio Açorianos de Melhor Ator; Goela abaixo ou Por que tu não bebes? (2005); A ronda do lobo- 1826 (2002) e As núpcias de Teodora- 1874 (2000). Atuou em filmes como Os senhores da guerra (2014), Quase um tango (2009) e Noite de São João (2003).

PUBLICIDADE

Margarida Peixoto é atriz, diretora teatral e professora de Teatro. Como atriz, atuou em muitas produções em teatro, cinema e teledramaturgia, dentre as quais estão espetáculos como Mães & Sogras (2010); Bodas de sangue (2010); Platão dois em um (2009); Burgueses pequenos (2007); Hamlet (2006), pelo qual recebeu o Prêmio Açorianos de Melhor Atriz Coadjuvante; Locomoc e Millipilli (2005) pelo qual recebeu o Prêmio Tibicuera de Melhor Atriz Coadjuvante; Goela abaixo ou Por que tu não bebes? (2005); As traças da paixão (1999); Beladormecida (1995); Romeu e Julieta (1993) e Vida de cachorro (1993). Atuou em filmes como Quase um tango (2009), Saneamento básico, o filme (2007) e O homem que copiava (2003).

FICHA TÉCNICA:
O inverno do nosso descontentamento – Nosso Ricardo III
Encenação: Luciano Alabarse
Atuação: Marcelo Ádams e Margarida Peixoto
Dramaturgia: Luciano Alabarse, Marcelo Ádams e Margarida Peixoto, a partir de A tragédia do rei Ricardo III, de William Shakespeare
Figurinos: Antonio Rabàdan
Cenografia: Luciano Alabarse
Iluminação: Maurício Moura e João Fraga
Trilha sonora pesquisada: Marcelo Ádams e Luciano Alabarse
Operação de sonoplastia: Luiz Manoel
Produção: Cia Teatro Ao Quadrado E Luciano Alabarse
Produção executiva: Jaques Machado e Lincoln Camargo
Identidade visual: Dídi Jucá
Costureira: Maria José Leoni
Assessoria de Imprensa: Agência Cigana
Realização: Cia Teatro ao Quadrado 20 Anos

SERVIÇO:
O INVERNO DO NOSSO DESCONTENTAMENTO – NOSSO RICARDO III
De 08 a 10 de abril
Sexta-feira e sábado, às 21h
Domingo, às 18h
Theatro São Pedro (Praça Marechal Deodoro, s/n° / Centro Histórico / Porto Alegre – RS)

PUBLICIDADE

INGRESSOS:
Valores inteiros:
R$60 (plateia e camarotes)
R$30 (galeria)

Descontos para idosos, estudantes, pessoas com deficiência, jovens de baixa renda e doadores de sangue, conforme lei.

Ingressos à venda no site do Sympla: https://www.sympla.com.br

PUBLICIDADE

ACESSO À CULTURA
Dia 08 De Abril (sexta-feira) – Distribuição de 50 ingressos de plateia uma hora antes da sessão ter início
Dia 09 De Abril (sábado) – Distribuição de 50 ingressos de plateia uma hora antes da sessão ter início

Assessoria de Imprensa:
Cátia Tedesco
Mauren Favero

Fotos:
Alisson Haguiar Phernandes

PUBLICIDADE