Bring Me The Horizon – That’s The Spirt (Um Metal por Dia)

Bring Me The Horizon – That’s The Spirt

Com uma pegada moderna, em que os riffs do metal se misturam com elementos do eletrônico e do rock alternativo, o Bring Me The Horizon é um dos expoentes da nova safra da música pesada.

Mesmo que os mais puristas possam torcer o nariz, a verdade é que o quinteto britânico ocupou o seu espaço entre os jovens, enfrentando de igual para igual nomes do indie e do hip hop, que dominam hoje a preferência dessa fatia do público.

That’s The Spirt“, que saiu em 2015, é a obra que melhor resume a trajetória do Bring Me The Horizon, iniciada em 2004. Com as suas raízes no metalcore, o grupo chegou aqui na fórmula perfeita entre a agressividade e uma pegada mais comercial.

Produzido pelo vocalista Oli Sykes ao lado do tecladista Jordan Fish, “That’s The Spirt” tem um repertório bastante forte, marcado por refrãos potentes e uma performance enérgica e envolvente do seu frontman.

Muito bem avaliado pela crítica especializada, ganhando nota máxima da conceituada Kerrang Magazine, o quinto trabalho de estúdio da banda alcançou o segundo lugar das paradas dos Estados Unidos e do Reino Unido, ao mesmo tempo.

Doomed“, com um andamento mais emotivo, abre o álbum em grande estilo. Os principais destaques do repertório, no entanto, ficam por conta das faixas que extravasam fúria, como as ótimas “Happy Song“, “Throne” e “What You Need“.

Com uma boa diversidade entre as suas 11 canções, “True Friends“, “Avalanche” e “Blasphemy” são outros bons momentos do disco, todos privilegiando as linhas de guitarra de Lee Malia.

Mesmo que controverso, “That’s Spirit” é um registro que merece, pelo menos, um voto de confiança.

O Bring Me The Horizon, ao lado de outras bandas similares, é quem levará – gostem ou não – a música pesada para as gerações futuras.





Sobre o autor