Mr. Big – What If… (Um Metal por Dia)

Mr. Big – What If…

O Mr. Big, um dos ícones do cenário hard rock mundial, interrompeu as suas atividades em 2002, após o interessante (mas que saiu num contexto internamente conturbado) “Actual Size“.

O grupo, que precisou sentar e acertar as suas diferenças, fez o que os fãs esperavam e, em 2009, retornou à ativa com a sua formação original.

Agradando gregos e troianos, Eric Martin, Paul Gilbert, Billy Sheehan e Pat Torpey, que não tocavam juntos desde 1996, não pouparam esforços em “What If…“, que chegou às lojas em 2011.

O disco, lançado mundialmente pela Frontiers Music srl e produzido por Kevin Shirley (famoso pelo seu trabalho com Iron Maiden), mostra uma banda de sonoridade revigorada, um pouco mais pesada se comparada com a sua encarnação oitentista – e ainda bastante criativa.

Com riffs e solos de guitarra muito acima da média (méritos todos para Paul Gilbert), melodias grudentas e refrãos perfeitos para os shows ao vivo, o Mr. Big deixou de lado a sua pegada mais comercial de outrora (leia-se: baladas) para criar um álbum um pouco mais cru e de espírito genuinamente rock’n’roll.

O clima de paz entre o quarteto certamente contribuiu para o resultado extremamente positivo de “What If…“, sétimo da discografia do grupo de Los Angeles.

As enérgicas “Undertow“, “Once Upon A Time” e “As Far I Can See” são os principais destaques da obra, que levou a banda à sua primeira turnê pelo Brasil, depois daquele show avulso realizado no Festival M2000 Summer Concerts, na praia de Santos, na década de 90.

Além das três faixas mencionadas, que seguem uma linha bastante similar, há outros bons momentos no repertório, como “American Beauty” e a emotiva “Nobody Left To Blame“.

Com um instrumental sofisticado e marcado por algumas influências do blues, “What If…” teve o mérito de dar um passo adiante, sem ficar preso ao passado do Mr. Big.

Hard Rock 100% contemporâneo!





Sobre o autor