Panzer – Honor (Um Metal por Dia)

Panzer – Honor

Quem acompanha o metal brasileiro há bastante tempo deve se lembrar das vezes que o Panzer ganhou destaque na Roadie Crew ou na Rock Brigade Magazine.

O grupo paulista, que iniciou a sua trajetória em 1991, lançou naquela mesma década o seu primeiro (e interessantíssimo) trabalho de estúdio, chamado “Inside“.

Adotando uma sonoridade entre o thrash e o groove metal à lá Pantera, a banda soltou outros disco antes de interromper as suas atividades, em 2002, retornando dez anos depois reformulada e com um álbum ainda mais surpreendente.

Honor“, que chegou em 2013 via Shinigami Records, manteve a essência do grupo intacta, mas conseguiu trazer uma sonoridade ainda mais encorpada, visceral e raivosa.

Mantendo dois membros originais, o baterista Edson Graseffi (grande parceiro do extinto Brazil Metal Law) e o guitarrista André Pars, o Panzer contava, na época, com o baixista Rafael DM e com o vocalista Rafael Moreira.

Com um instrumental direto e muito pesado, mas sem abrir mão de faixas mais lapidadas e que extravasam toda a técnica do quarteto, “Honor” é um disco que enfatiza como a banda é mesmo um dos nomes fortes do thrash no país.

Gravado ao longo de quatro meses, o terceiro registro do grupo é consistente e diversificado dentro da sua proposta. Há faixas que chegam de voadora, como “The Last Man On Earth“, “Rising” e “I Wanna Make You Pay“; e outras que deixam o ouvinte respirar um pouco no meio de tanta pancadaria, como as grooveadas “Heretic“, “Intruders” e “Victim Of Choices“.

Apesar de “Honor” não ter um grande destaque no seu repertório, é bacana notar que todas as 11 faixas do disco mantêm o nível de qualidade elevado, soando perfeitamente bem até aos ouvidos do headbanger mais exigente.

Comece ouvindo o Panzer por aqui! depois, sem receio algum, passe para as outras três obras dos caras, todas disponíveis no Spotify.





Sobre o autor