Torture Squad – The Unholy Spell (Um Metal por Dia)

Torture Squad – The Unholy Spell

Uma das bandas mais importantes do metal brasileiro, o Torture Squad está em atividade desde 1990 e tem oito trabalhos completos de estúdio até o momento.

Com algumas turnês realizadas pela europa e outras tantas pelos países da américa latina, o grupo rapidamente se tornou uma das referências do thrash nacional, com discos que se tornaram obras importantíssimas para o gênero por aqui.

Um dos álbuns principais da banda é “The Unholy Spell“, lançado em 2001 pelo finada Destroyer Records. Formado na época pelo vocalista Vitor Rodrigues, pelo guitarrista Cristiano Fusco, pelo baixista Castor Tsquad e pelo baterista Amilcar Christófaro, o quarteto paulista fez do seu terceiro registro um passo à frente do antecessor, o bem-recebido “Asylum Of Shadows“, de 1999.

Gravado no conceituado DaTribo Studio, o disco é maduro, agressivo e bem lapidado. Incorporando elementos do death metal, “The Unholy Spell” é pesado e intenso, na medida certa, e tem faixas quase sempre bem diretas, compiladas em 35 minutos de música.

Elogiado pela crítica e pelo público, foi com o “The Unholy Spell” que o Torture Squad chegou ao “Musikaos“, programa que Kazagastão apresentava na TV Cultura, nas noites de sábado, em rede nacional.

Entre os principais destaques, estão a faixa-título, “Abduction Was The Case“, “The Host” e “Area 51“.

Apesar de ter uma sonoridade mais crua e menos complexa se comparado com os álbuns que viriam depois, “The Unholy Spell” é uma obra essencial para quem quer entender como o metal brasileiro evoluiu e se profissionalizou, como nunca antes, no início dos anos 2000.





Sobre o autor