Quiet Riot – Metal Health (Um Metal por Dia)

Quiet Riot – Metal Health

O Quiet Riot é dono de uma das maiores façanhas do Heavy Metal.

A banda, que iniciou a sua trajetória no final dos anos 70, lançou aquele que pode ser considerado um dos discos mais representativos do gênero, sobretudo no quesito comercial.

O terceiro trabalho de estúdio do grupo, intitulado “Metal Health” e que debutou nas lojas em 1983, pegou muita gente de surpresa ao chegar ao primeiríssimo lugar das paradas da Billboard, vendendo mais de 10 milhões de cópias no mundo inteiro.

O megasucesso repentino da banda, que passava por um momento de transição do Aor/Hard Rock para um som mais pesado, colocou todo o estilo em evidência, ocupando cada vez mais espaços na tv (principalmente na recém-inaugurada MTV norte-americana) e nas rádios.

Homenageando o ex-integrante e guitarrista Randy Rhoads, morto um ano antes num desastre aéreo, “Metal Health” é um registro bastante cru, honesto e visceral, em que o Quiet Riot reuniu dez músicas diretas e enérgicas, sem rodeios.

Com destaque total para as performances do vocalista Kevin Dubrow e do baterisra Frank Banalli, o quarteto de Los Angeles foi impulsionado por duas canções, a autoral “Metal Health (Bang Your Head)” e a versão feita para “Cum On Feel The Noize“, do grupo britânico Slade.

Adorado pelos fãs, mas criticado por aqueles que consideram o Quiet Riot um “One-Hit-Wonder” superestimado, a verdade é que o grupo não conseguiu se manter no topo e nunca lançou outro disco de mesmo impacto.

Apesar de todo um contexto problemático que viria depois, com brigas internas e abuso de drogas, é inegável que “Metal Health” tem todos os atributos necessários para estar entre os clássicos do metal.

Além das duas faixas mencionadas, o registro tem outros momentos de destaque, como “Don’t Wanna Let You Go“, “Slick Black Cadillac” (regravação do álbum anterior), “Breathless” e “Run For Cover“.

Se os outros cd’s do Quiet Riot são dispensáveis, “Metal Health” é um item obrigatório para qualquer Headbanger que se preze.





Sobre o autor