O Theatro São Pedro convida Marguerite Silva Santos para homenagear Zilah Machado e Oliveira Silveira dia 19/11


Teclas pretas, indígenas e brancas em sintonia, dia 19 de novembro, no Tributo Biográfico Musical que exalta o mês da Consciência Negra.

O Theatro São Pedro, instituição vinculada à Secretaria de Estado da Cultura, juntamente com a 31ª SECON (Semana Municipal da Consciência Negra do município de Porto Alegre) brinda a população com uma edição especial pensada exclusivamente para resgatar o legado de Oliveira Silveira, com o cinquentenário do 20 de novembro.

A convidada é a jazzista Marguerite Silva Santos, que usará sua pluralidade musical para unir o jazz e o samba.

A musicista sinaliza os pontos em comum dos dois gêneros destacando suas matrizes musicais africanas. O Tributo Biográfico Musical ZilahGuindim coloca lado a lado essas duas vertentes, associando trajetórias, cenários e personagens capazes de esboçar suas afinidades e particularidades.

Algumas canções que pontuaram a trajetória musical da cantora Zilah Machado serão apresentadas ao público neste período do mês de novembro em que as potencialidades negras recebem os holofotes para que possam brilhar com exatidão e beleza.

A intenção desse tributo é justamente esta: ocasionar a fusão de oportunidades e que essas oportunidades sejam vistas com seriedade, com clareza e humanidade, almejando acelerar o processo de igualdade de direitos e deveres em nossa sociedade.

Assim, o musical se solidifica reunindo a jazzista Marguerite Silva Santos e uma potente banda, que reúne no palco do Theatro São Pedro, dia 19 de novembro, às 21h, os músicos Marcelo Melo (bateria), Thiago Santos (piano), Tamiris Duarte (contrabaixo), Rafael Marques (flauta transversa), Ariel Polycarpo (violino), Luyra Dutra (violoncelo), Rafael Honório (violoncelo), Gilberto Oliveira (Violão), Davi Moreira (guitarra), Jonas Silva (sax tenor), Eliezer Moreira (trompete), Naila Cristina Domingos (viola), Tuti Rodrigues (percussão), Alexsandra Amaral (percussão geral).

Ingressos mediante a doação de 2kg de alimento não perecível. A distribuição dos ingressos será a partir de 11 de novembro na recepção do Multipalco, das 13h30 às 18h. Os ingressos são limitados.

Sobre Zilah Machado:

Zilah Machado, aos três anos, já andava cantarolando os versos e melodias que ela mesma inventava no quintal de sua casa na Ilhota, bairro pobre de Porto Alegre. Seu vizinho, homem de olhos melancólicos, cantor, boêmio, exaltava: “Esta menina vai ser cantora porque já chora afinado”. O vizinho, padrinho de Zilah, era Lupicínio Rodrigues. “Nasci nos braços do Lupi. Ele me deu as dicas, me botou nesse negócio de cantar”, diria mais tarde a cantora, três discos gravados, mais de 200 composições próprias. Foi uma artista brilhante e merece os holofotes nesta noite e em muitos outros momentos de celebração da cultura brasileira.

O musical conta com a produção musical e arranjos do violonista Gilberto Oliveira, do guitarrista Davi Moreira e do contrabaixista Antônio Guaracy Guimarães. Ao celebrar o amor, o espetáculo intensifica a pluralidade multirracial visando unificar, através da música, diferentes culturas e etnias. ZilahGuindim, enfim é isso: teclas pretas, indígenas e brancas, em sintonia, superando divergências, rompendo barreiras para dar o seu recado sobre a importância da convivência harmoniosa entre as pessoas. Zilah Machado, presente! Oliveira Silveira, presente!

Sobre Marguerite Silva Santos:

Marguerite Silva Santos é cantora afro gaúcha, nascida em Porto Alegre/RS. Começou a estudar música ainda na infância, cantando em uma Igreja. Iniciou sua musicalidade nas aulas de piano. Ao longo de sua carreira participou de diversos musicais e óperas – com peças de Mozart, Bach, Puccini, George Gershwin, Andrew Lloyd Webber, entre outros. É idealizadora do Projeto Concerto Ébano e Marfim. Sua paixão é o jazz, mas, por muitos anos, atuou em harmonias de escolas de samba de Porto Alegre e Rio de Janeiro. Em seu repertório e em suas influências estão presentes o jazz e o samba, vertentes que fazem parte do pensamento musical negro. A jazzista Marguerite Silva Santos é bacharelanda em Música Popular/UFRGS.

SERVIÇO:

O que: Tributo Biográfico Musical ZilahGuindim
Quando: Dia 19 de novembro, às 21h
Onde: Theatro São Pedro – Praça Marechal Deodoro, s/n
Ingressos: dois quilos de alimentos não perecíveis, a partir do dia 11 de novembro na recepção do Multipalco, das 13h30 às 18h

Ingressos limitados

* Os alimentos serão doados aos quilombos urbanos de Porto Alegre
* É necessário apresentar o passaporte vacinal ou carteira de vacinação com o ciclo completo (duas doses ou mais)

Assessoria de Imprensa:
Bebê Baumgarten Comunicação

Fotos:
Joaquim Rodrigues


Sobre o autor