MonstroLab: veteranos da cena rockeira gaúcha estreiam clipe com nova banda

Há quem diga que o rock morreu. Não acredite nessa gente! O estilo pode não estar em voga, mas continua tocando corações e mentes por aí.

Fora das paradas de sucesso – onde hoje imperam outros tipos de música – o gênero que colocou a guitarra elétrica em evidência segue firme, com fãs e artistas dispostos a manter as pedras rolando.

E, nesse contexto, a banda porto-alegrense MonstroLab está fazendo sua parte. A mais recente investida do grupo é o vídeo para “My Valentine“, lançado em 14 de outubro.

A produção, tanto da música quanto do clipe, é de Gabriel Boizinho (ex-Cachorro Grande), baterista da Monstrolab. Completam a formação o idealizador da empreitada Alemão Laggerini (voz), Rica Sabadini (guitarra, Conjunto Bluegrass Porto-Alegrense), TH (baixo, ex-The Darma Lóvers) e Pedro  Saul (teclado).

PUBLICIDADE



Em menos de três minutos, a composição resgata a objetividade e energia que tornaram o rock trilha sonora dos desajustados nas décadas de 1960 e 1970. O som é uma declaração de amor a grupos como The Stooges, que tinha à frente o impetuoso Iggy Pop: riff de guitarra econômico e certeiro (que fisga o ouvinte já nos primeiros acordes), bateria quase tribal, baixo groovado e uma boa marcação de teclado. Completa o tema a voz rouca de Alemão Laggerini gritando versos como um mantra que se repete (“wait for me”) e explode na súplica do refrão (“do you wanna be my valentine?”).

Comecei esse som pela guitarra e, conforme ele foi se desenvolvendo, tive a sacada de que parecia The Stooges. Aí, claramente, na hora da produção, usamos timbres que a gente curte. Tipo ‘TV Eye’ (faixa do álbum Fun House, 1970). E a letra, quando escrevi, tive a sensação de que ela pedia repetições, frases curtas. Meio ‘Surfin Bird’, do Trashman, que conheci pela versão do Ramones“, explica Alemão.

A produção do vídeo acompanha o clima garageiro da música, literalmente. Até porque faz muito sentido ter uma garagem como locação, já que esse espaço é, na literatura roqueira, palco onde muitas bandas nasceram ou se desenvolveram. A produção é assinada pela diretora Beta Ribeiro e pelo baterista Gabriel Boizinho.

PUBLICIDADE

Em razão de a gente não ter gravadora nem algum outro tipo de apoio, era preciso fazer um vídeo simples. E aí surgiu a ideia da garagem, que tem tudo a ver com o rock. E especificamente a garagem onde foi filmado o clipe é o estúdio do Boizinho, onde a gente produz as músicas”, conta Alemão.

My Valentine” é a segunda incursão audiovisual da Monstrolab. A banda já havia disponibilizado o lyric vídeo do single Qual é o Beat do Meu Coração.



Sobre a MonstroLab:

PUBLICIDADE

A MonstroLab é criatura que veio ao mundo para levar adiante o espírito do rock’n’roll. É um frankstein de referências do estilo, de hoje e de ontem. Com influências que vão de Rolling Stones a The Strokes, passando por Beatles, The Stooges, Oasis e Supergrass, a banda costura guitarras distorcidas, solos estridentes e timbres clássicos para criar sua própria sonoridade. 

A personalidade da MonstroLab está explícita nos baixos groovados, guitarras psicodélicas e batidas fortes que se unem a um vocal rouco e marcante.  O grupo carrega a veia autoral de Alemão Leggerini (guitarra e voz) que, atualmente, tem a parceria de Gabriel Boizinho (bateria e voz, ex-Cachorro Grande), Rica Sabadini (guitarra, Conjunto Bluegrass Porto-Alegrense), TH (baixo, ex-The Darma Lóvers) e Pedro  Saul (teclado). 

Os primeiros registros em estúdio da banda já foram gravados e estão sendo disponibilizados aos poucos. Produzidas pelo baterista Gabriel Boizinho, as faixas devem compor um EP com expectativa de ser lançado por completo até o fim de 2021.

PUBLICIDADE

Redes Sociais e Streaming do MonstroLab:
Facebook: https://www.facebook.com/Monstrolaboficial
Instagram: https://www.instagram.com/monstrolaboficial
Spotify:https://spoti.fi/3ho6rvp
YouTube: www.youtube.com/channel/UCd6x93HDsvgV3LwRxoeUvlw

Assessoria de Imprensa:
Homero Pivotto Jr.

PUBLICIDADE