Nevermore – Dead Heart In A Dead World (Um Metal por Dia)

Nevermore – Dead Heart In A Dead World

O Nevermore é uma banda que, com certeza, poderia ter ido além dos seus 15 anos de carreira.

O grupo norte-americano, que tinha no vocalista Warrel Dane a sua figura central, deixou gravado sete discos interessantíssimos, promovendo uma mistura bastante ousada de Power Metal, Thrash e Metal Progressivo.

Os conflitos internos entre os seus três integrantes principais, mais a morte prematura de Warrel Dane em 2017, colocaram um fim na trajetória do conjunto, que estaria programando um retorno para um outro álbum.

Dead Heart In A Dead World“, lançado em 2000, é o trabalho mais intenso do Nevermore, com um repertório recheado de composições pesadas e de sonoridades modernas, difíceis até de serem classificadas para além disso.

Warrel Dane, um intérprete versátil e capaz de imprimir muito sentimento na sua voz, é quem atrai para si todos os holofotes, em um disco que ainda contou com a assinatura do renomado produtor Andy Sneap.

Narcosynthesis“, “Inside Four Walls“, “Engines Of Hate” e “Believe In Nothing” são alguns dos melhores momentos do álbum, que mostra o Nevermore numa grande fase, com uma performance irreparável da sua principal estrela.

Obscuro, melancólico e raivoso, “Dead Heart In A Dead World” é um retrato pessimista sobre a vida, proveniente de uma mente perturbada, mas cheia de brilho e de talento.





Sobre o autor