Behemoth – Demigod (Um Metal por Dia)

Behemoth – Demigod

Demigod” não é só o melhor disco do Behemoth, mas um dos registros que ajudaram a remodelar o Black Metal no início dos anos 2000.

Deixando de lado os elementos sinfônicos e atmosféricos típicos do estilo, o sétimo trabalho de estúdio dos poloneses, que saiu em 2004, é raivoso, técnico e bastante versátil dentro da sua proposta, mais próxima das bandas de Death Metal extremo do que da vertente nórdica do gênero.

Adam Nergal Darski, além de ser o referencial criativo do grupo, é quem assina a produção competentíssima do álbum, cuja sonoridade transita entre o clássico e o moderno, com bastante naturalidade, ao longo das suas dez composições.

Sem seguir uma via de mão única nos seus 40 minutos de duração, “Demigod” se destaca justamente pela variedade rítmica (e nada cansativa) do seu repertório.

Sculpting The Trone Ov Seth“, “Demigod“, “Conquer All“, “Towards Babylon“, “Before The Aeons Came” e “Slaves Shall Serve” são alguns exemplos de como a banda fez aqui um disco complexo e brutal, sem que agressividade seja o único norte de todo o registro.

Lançado pela Century Media Records, inclusive em versão nacional na época, o disco conseguiu a façanha de entrar no top 20 das paradas da polônia, mesmo que o Death/Black Metal esteja muito longe de ter um apelo popular.





Sobre o autor