Depois das praias do litoral norte, a praia do Cassino será a próxima a assistir o “Cortejo ao Mar”, dia 26 de junho, 11h

20210624898576
20210624898576

Atores, bailarinos e artistas visuais criadores integram esta montagem, dirigida por Marsal Rodrigues, que emocionou o público de Capão, Tramandaí e Rondinha

Observar o mar em sua plenitude e celebrar a história dos povos originários, a memória das deusas e entidades, as forças da natureza contidas dentro dos oceanos. Deste ponto de partida surgiram as primeiras ideias de Cortejo ao Mar, espetáculo de Marsal Rodrigues que estreou na beira da praia de Rondinha, Capão da Canoa e Tramandaí e dia 26 de junho segue para a praia do Cassinocom financiamento da Lei Aldir Blanc. Emocionante, forte, bonito, transformador. Essas foram impressões de quem assistiu ao cortejo em suas primeiras incursões.

Continua após a publicidade



A montagem traz para a cena o resultado de meses de trabalho com a inspiração do mar e seus deuses, mistérios, profundidade e perigos, a ancestralidade dos cortejos no mar, oferendas, fé e esperança. O resultado final, ou seja, a encenação propriamente dita, é fruto do trabalho de pesquisa e ensaio individual de cada ator/bailarino que, ao longo do processo trocaram impressões, suas histórias, seus arquétipos e personagens. Durante o andamento do projeto, foram gravadas cenas dos atores em suas casas e os bastidores que formam o espetáculo. O resultado, incluindo essas gravações e as apresentações presenciais, estará no vídeo Cortejo ao Mar, nas redes do projeto.

Continua após a publicidade



Não é a primeira vez que Marsal propõe um trabalho nesse formato. Faz vinte anos que trabalha com experimentos em rede e à distância. Com prêmios nacionais e internacionais realizou o primeiro espetáculo ‘Lá e Cá’ em dois locais de forma simultânea formando um único trabalho. Na sequência veio o #Tapiocatouch que estreou na Alemanha onde o grupo encontrou-se pela primeira para apresentar e que depois percorreu o Brasil em excursão. Como produtor, diretor e criador do projeto, Marsal vem desenvolvendo essas metodologias de trabalho por meio de redes e assim congregando pessoas das mais diferentes trajetórias e vertentes artísticas. ‘Cada um neste projeto é impar, tem seu histórico, e se torna de extrema importância na construção deste movimento’, afirma.

Ficha técnica:
Marsal Rodrigues – Direção geral/ produção/ performer
Denise Azeredo – Performer/ bailarina
Rita Guerra – Performer/bailarina
Vera Carvalho – Performer/bailarina
João Lima – Perfomer/ ator
Raquel Coelho – Performer/ bailarina
Marilice Bastos – Performer/ bailarina
Milene Tafra – Performer/ artista visual (artista convidada)
Carlos de los Santos + Equipe – Filmagens e fotografia
Maira Coelho – Figurino
Luana Emil – Antropóloga
Bebe Baumgarten – Assessoria de imprensa
Ananda Aliardi – Identidade visual e Redes sociais

Marsal Rodrigues é artista performático, educador, produtor e diretor que busca em suas obras reunir vários aspectos da cultura local-nacional. A ideia é construir, assim, processos coletivos através da criação digital-humana que se baseiam na potência das bagagens individuais como principal fonte criativa para colagens, compartilhamentos e trocas na construção do objeto artístico.

João Lima é ator e bailarino/performer desde 1995. Mestre em Artes Cênicas e Especialista em Arte, Corpo e Educação UFRGS. Atualmente é pesquisador e educador das práticas brincantes com o corpo e a teatralidade, no espaço da educação não formal. Ministra aulas de psicomotricidade relacional de educação infantil.

Rita Guerra é bailarina, coreógrafa, diretora e professora há 30 anos. Atualmente reside em Bento Gonçalves/RS. Escolheu a dança como uma forma de estar no mundo. Inquieta, como seu nome artístico evoca, atua também como fotógrafa, na tentativa de capturar aquilo que o movimento, por sua essência, torna efêmero. Observadora, ainda que isso não seja considerado profissão, é a ocupação que norteia sua existência artística como um todo.

Raquel Vidal é bailarina e performer da cena porto-alegrense há 8 anos; pesquisadora do corpo e movimento; instrutora de dança contemporânea, pilates e pole dance; fundadora e professora da escola de dança Limbo Pole Training em Porto Alegre

Milene Tafra, artista visual, reside e trabalha em Porto Alegre/RS. Investiga e experimenta em diversas mídias, focando-se, atualmente, na pintura, performance e seus desdobramentos. Volta seu interesse para a temática do corpo e à ausência de fronteiras entre humano, não-humano e mais-que-humano, natureza e cultura, natural e artificial, sob uma perspectiva feminista ecológica, anticapitalista e decolonial. Participou de exposições coletivas em espaços de arte autônomos físicos e virtuais. Faz parte do coletivo de artes visuais La Concha.

Denise Azeredo é coreógrafa, figurinista, dançarina. Atualmente é diretora artística e coordenadora geral do Ponto de Cultura Raízes da Paz. Parecerista do CNIC. Mestranda em Processos e Manifestações Culturais/ FEEVALE-RS. É membro da Comissão de Coordenação do Programa de Pósgraduação em Processos e Manifestações Culturais e integra a diretoria da Articula Dança RS (Coordenadoria LGBTQIAP+). Tem experiência na área de Artes, com ênfase em Coreografia, danças e cultura popular brasileira, atuando principalmente nos segmentos ‘qualidade de vida na dança’ e ‘Dança Popular Brasileira. Possui graduação em Dança pela Universidade Luterana do Brasil (2010).

Marilice Bastos atua, desde 2002, como bailarina em Porto Alegre-RS, participando de grupos e também como artista independente. Ganhou diversas premiações do governo federal, estadual e municipal, em 2019 ganhou o Prêmio Açorianos de dança como melhor bailarina. Desde 2012 dirige o Espaço Cultural DCDA, um espaço destinado à prática da dança e atividades corporais para a comunidade. Dentre os projetos realizados, destaca-se a Residência Artística de Integração entre a Dança Contemporânea e a Música Brasileira, realizado na Espanha.

Vera Carvalho está envolvida com as artes cênicas desde os 17 anos, começando pelo teatro, passando pelo circo, dança, bambolê e burlesco. Também possui formação em Pilates e é praticante de Ioga.

CORTEJO AO MAR

Dia 26 de junho, sábado, na praia do Cassino / na beira da praia

* Cassino – às 11h

Saída da Av. Rio Grande esquina com beira Mar, próximo ao monumento a Iemanjá / na beira da praia – direção norte

Financiamento:
Secretaria de Estado da Cultura do RS, Secretaria Especial da Cultura e Ministério do Turismo do Governo Federal LEI ALDIR BLANC – edital 09/2020 da SEDAC RS para ser realizado com recursos da Lei n. 14.017/2020

Informações para a imprensa:
Bebê Baumgarten Comunicação

publicidade

publicidade