O dia da criança no MEME Estação Cultural sempre foi mais do que uma comemoração, mais do que simples brincadeira, mais do que arte. O MEME leva para o meio da Rua Lopo Gonçalves,no dia 05 de junho, sua proposta de vida, que é educação e arte juntas

Os gestores do espaço acreditam que a arte é potencialmente transformadora e que adultos e crianças de todas as idades, classes sociais, gêneros, sempre tem o que aprender e trocar. Pra isso, propõe, desde 2010, uma festa lúdica, com muitas brincadeiras e apresentações artísticas.  O projeto Rua da Criança precisou de adaptações para acontecer durante a pandemia, porque a segurança da população e de suas crianças está em primeiro lugar. E também, em função do financiamento da Lei Aldir Blanc, deslocou o tradicional evento de outubro para junho, pois acredita ser de grande importância oferecer às crianças esse respiro. Então a equipe multidisciplinar do MEME achou uma forma de viabilizar o projeto: neste dia 05 de junho, preparou uma festa linda em que as crianças poderão assistir de seus carros, bicicletas, ou mesmo caminhando a pé pela rua com seus pais. É importante observar as normas do evento: os carros, bicicletas ou mesmo transeuntes devem passar pela rua, mas não permanecer, sempre observando os protocolos de segurança e distanciamento que a epidemia exige.

Na esquina da José do Patrocínio com a Lopo Gonçalves, haverá uma sinalização sobre a atividade, de modo a estimular que, aqueles que fariam uso da rua com pressa, desviem sua rota. Ao mesmo tempo, em destaque, faz-se um convite à redução da velocidade de passagem e distanciamento – fundamental a um passeio lúdico. Ao longo de um trecho de cerca de cinquenta metros, próximo ao MEME, na Lopo Gonçalves, estarão estruturas grafitadas, evocando o imaginário lúdico, ornamentadas com fitas, bonecas de pano, dobraduras e símbolos homenageando as pessoas que partiram. Esses objetos foram confeccionados em oficinas virtuais abertas ao público realizadas em maio, com a condução das artistas Maria Clara, Lisbet Pinheiro e Chana Manica.

Em 05 de junho de 2021, o Rua da Criança humildemente coloca de lado seus objetivos principais para dirigir seu olhar à situação atual que estamos vivendo, com um olhar silencioso e profundo onde o que se quer é reverenciar nossos antepassados e prestar uma singela homenagem aos que partiram recentemente – já são mais de 460 mil mortos pela Covid-19! As crianças foram convidadas a participar desta homenagem conosco“, afirma Paulo Guimarães, coreógrafo, idealizador e gestor do MEME estação Cultural. 

Já foram realizadas três oficinas com os pequenos e suas famílias: a primeira foi de dobraduras, onde fomos buscar inspiração nos Origamis e na lenda dos tsurus que diz que se produzirmos 1.000 tsurus o desejo se realizará. E nosso desejo é: – Vacina para Todos!; a segunda foi de bonecas de pano abayomis. Reza a lenda que eram feitas pelas mães negras que vinham nos navios negreiros escravizadas com seus pequenos e, para distraí-los, evitando que chorassem e fossem maltratados, confeccionavam pequenas bonecas feitas com nós em retalhos de suas vestimentas. Lisbet Pinheiro, entretanto, contou-nos que, como a maioria dos pequenos não resistiam aos maus tratos, é mais provável que as mães confeccionassem as bonecas para homenagear os filhos perdidos, escondendo-as em seus cabelos. A terceira oficina foi de bonequinhas de pano com sementes, que simbolizam a fertilidade e a esperança, pois, ao serem cuidadas e regadas, as sementes germinam e crescem, dando frutos para saciar toda espécie de fome. As dobraduras e as bonequinhas de pano estarão ali, penduradas na rua, resistindo ao tempo e à ação de quem passa, como um símbolo, uma lembrança da mesma rua que já esteve lotada de crianças brincando com seus amigos, pais, avós, sem discriminar ou excluir porque a rua é um espaço público e deveria ser para todos” complementa Paulo.

O evento do dia 05 contará com participações de convidados especiais – artistas do MEME, jovens da Incubadora Meme, os bailarinos de Butoh Ana Medeiros e Hiroshi Nishiyama, o grupo Semente de Baobá do Kilombo Morada da Paz, o Restinga Crew, entre outros. Tradicionalmente, o Rua da Criança se encerra em uma grande ciranda. Este ano, esta roda será ressignificada na forma de um cortejo, em que os organizadores e monitores, segurando uma corda para demarcar a distância segura, seguirão em caminhada pelo bairro. O toque de tambores se fará soar, ritmando o percurso, em sintonia com nossos corações emocionados e afinados com tudo de belo que a infância tão bem evoca em todos nós.

RUA DA CRIANÇA DRIVE THRU – cultura alimentando sonhos

Dia 05 de junho, sábado, das 16h às 18h
Rua Lopo Gonçalves, no trecho entre Lima e Silva e José do Patrocínio – Bairro Cidade Baixa

* pede-se que os pais passem com suas crianças em cortejos de carro, bicicleta ou a pé, mas não permaneçam no local para evitar aglomerações *

Informações para a imprensa:
Bebê Baumgarten Comunicação

Fotos: Ana Karla Severo e Fábio Zambom

0

Sobre o autor