O rapper Afro-X é o entrevistado no mais recente episódio d’O Ben para todo mal — série de entrevistas em vídeo que aborda músicos em conversas sobre a relação entre filhos e o fazer artístico. Cristian de Souza Augusto, como foi batizado, se diz um sonhador, tal qual ele mesmo cantou na participação que faz em “A Vida É Desafio”, dos Racionais MC’s. Ironicamente, foi na prisão que conquistou a liberdade para experimentar alguns dos próprios anseios de pivete, como ser pai e integrar um grupo de rap com visibilidade nacional.

O filho da dona Neusa viu nascer, da detenção, parte da prole que hoje tem oito rebentos: Hemelly Lawryn, João Pedro, Ryan Eduardo, Aysha, Maria Luiza, Tales, Lorenzo e Eva Lee Amani. Foi também no sistema prisional que criou o 509-E, grupo com o qual ganhou respeito e garantiu o sustento da família. Conversamos com Afro-X sobre lições de vida, apoio da mãe — que foi até inspiração para uma música —, responsabilidade parental e africanidade na música.

Assista o papo com Afro-X aqui (https://bit.ly/obenAfroX). Em breve, também na programação da Music Box Brazil.

Este episódio faz parte da temporada “se criando no isolamento”, em que realizamos bate-papos remotamente com os entrevistados em razão das restrições impostas pela pandemia no novo coronavírus. O nome é assim mesmo, com grafia fora do padrão — como nossa ideia de parentalidade — trocando a ênclise, que seria o correto, pela próclise. A expressão “se criando” é uma gíria do Rio Grande do Sul e significa, a grosso modo, “se desenvolvendo”, “nascendo”.

Ainda teremos entrevistas com a cantora Fernanda Takai (Pato Fu) e com o jornalista André Barcinski (que, entre tantos trabalhos, escreveu a biografia de João Gordo, vocalista do Ratos de Porão e um de nossos convidados na primeira temporada). A estreia dessa fase do projeto foi com Iggor Cavalera (Mixhell, Petbrick e ex-Sepultura).

A montagem e edição do projeto segue sob a tutela do diretor Sérgio Caldas, da Subverse Media House.

Sobre o Ben para todo Mal

O Ben para todo mal é uma série de entrevistas em vídeo, e agora também podcast, com criaturas fora dos padrões convencionais da família brasileira. Até o momento, as conversas têm foco em músicos e suas relações entre filhos e o fazer artístico. A inspiração veio com o nascimento do Benjamin, filho do jornalista Homero Pivotto Jr., idealizador e apresentador do projeto — por isso o Ben com ‘n’. A gestão da iniciativa é dividida com o diretor Sérgio Caldas, da Subverse Media House, que já tem extenso currículo com produções audiovisuais ligadas à música. É ele o responsável por conceber o projeto na tela.

Até o momento, foram produzidos 13 episódios com personagens nacionais e internacionais. Entre eles: Jão e João Gordo (Ratos de Porão), Julia Barth (Os Replicantes), Andreas Kisser (Sepultura), Colin Abrahall (GBH), CJ Ramone, Rodrigo Lima (Dead Fish), Fredrik Larzon (Millencolin), João Kombi (Test), Toby Morse (H2O), Fredi Chernobyl (Comunidade Nin-Jistu),  Rafael Malenotti (Acústicos & Valvulados) e Simon Chainsaw (Simon Chainsaw & The Hippie Killers).

Além de um canal no YouTube, a iniciativa ganhou espaço no canal Music Box Brazil — que  está na grade de programação das maiores operadoras de TV a cabo do país e é o segundo maior canal de música do país (sendo o primeiro de conteúdo nacional). As exibições são semanais e podem sofrer alterações conforme a programação da emissora. 

YouTube: www.youtube.com/c/OBenparatodomal
Facebook: www.facebook.com/obenparatodomal
Instagram: www.instagram.com/obenparatodomal

0