Orquestra de Flautas Transversas do Ipdae comprova a maturidade do método de ensino da instituição. O repertório apresentado em seu primeiro álbum, que será lançado neste sábado (14) deve surpreender pela diversidade e riqueza de timbres.

Foto: Juliano Blotta

Desde 2014, a Orquestra de Flautas Transversas do Instituto Porto-Alegrense de Arte- Educação (OFT-IPDAE) vem conquistando espaço no cenário musical, apresentando-se em importantes palcos de Porto Alegre e diversas cidades do Rio Grande do Sul. Regida pelo professor e flautista Ademir Schmidt, a OFT-IPDAE vem se consolidando, a cada nova apresentação, como conjunto de excelência em sua especialidade.

Neste próximo sábado, dia 14 de novembro, às 20h, a OFT dá um passo decisivo em direção à sua maturidade musical, quando realiza o concerto de lançamento de seu primeiro álbum fonográfico. O concerto gravado no Teatro do Centro Histórico-Cultural Santa Casa terá transmissão pelo canal do youtube e pelo instagram do Ipdae e também pelo canal do youtube da Fundação Ecarta, que apoia o projeto. O CD obteve financiamento do Fundo Municipal de Apoio à Produção Artística e Cultura (Fumproarte).

O repertório que OFT-IPDAE apresenta em seu primeiro registro fonográfico deve surpreender pela diversidade e riqueza de timbres, antecipa Ademir Schmidt, que assina a regência e a coordenação artística da orquestra. A seleção é diversificada e inclui compositores eruditos, como Beethoven, Bach, Albinone, Liszt, Pachelbel, Bizet, e populares como Pixinguinha, Ary Barroso e Zequinha de Abreu, entre outros.

Segundo Ademir Schmidt, “as composições deverão agradar em cheio pela brasilidade feérica, mas, também, pela universalidade“. Obras de grande apelo popular como Tico- tico no Fubá (Zequinha de Abreu), Aquarela do Brasil (Ary Barroso) e Carinhoso (Pixinguinha) brilham ao lado de clássicos como Serenade for Strings (Anton Dvorak), Farândole (Georges Bizet), Cânon em D (Johann Pachelbel), Marcha Turca (Beethoven) e Revê D’Amour (Franz Liszt).

A OFT foi criada, inicialmente, com um cunho essencialmente pedagógico, com o objetivo de possibilitar aos alunos da classe de Flauta Transversal do IPDAE fazer e executar música em grupo e terem acesso ao funcionamento de uma orquestra” explica Ademir Schmidt, que assina a coordenação artística da orquestra. A intenção do maestro, à época, era possibilitar aos alunos um aprendizado que passasse pelo conhecimento da importância do maestro, da execução uniforme e do respeito à distintas vozes, permitindo, deste modo, que o participante assimilasse questões hierárquicas pertinentes ao funcionamento de uma orquestra.

Ao longo destes seis anos, Ademir Schmidt pode ensejar e acompanhar a evolução da orquestra e de seus integrantes. “Estes jovens mostraram grande potencial e cresceram junto com o trabalho da OFT e, hoje, já temos flautistas formados como bacharéis, mestres, enfim, mostrando toda sua sensibilidade e amor pela flauta, instrumento que passou a fazer parte das suas vidas a ponto de terem se tornado profissionais da música” celebra.

A OFT tem participado de eventos importantes no Estado. Entre as diversas apresentações, ressalta-se a sexta e a sétima edição do Encontro Estadual de Flautistas do Rio Grande do Sul, em 2015 e 2016; a Bienal de Arte-Cidadania, realizada pela Universidade Federal de Pelotas, em 2015, bem como da Noite dos Museus e do 45° Festival Internacional de Folclore de Nova Petrópolis, ambas em 2017, entre outros eventos.

Escola de Música IPDAE educa incluindo

Ancorando a realização do primeiro registro fonográfico da Orquestra de Flautas (OFT) IPDAE está a Escola de Música IPDAE. Fundada em 2006, a Escola de Música IPDAE tem como objetivo promover a educação musical de crianças, adolescentes e jovens e contribuir no processo de inclusão sociocultural da comunidade. Atende 250 alunos oferecendo os cursos de flauta doce, flauta transversa, violino, viola, violoncelo, piano, contrabaixo, canto coral e teoria musical, além de contar com diferentes grupos musicais. Os cursos são ministrados por profissionais com formação específica ao instrumento que lecionam e com um programa de educação continuada com oito anos de duração.

Sobre o IPDAE

Localizado na cidade de Porto Alegre, no Bairro Lomba do Pinheiro, o Instituto Porto- Alegrense de Arte-Educação (IPDAE) foi fundado em 1998. É uma associação sem fins lucrativos e reúne a Biblioteca Leverdógil de Freitas, a Escola de Música com diferentes grupos artísticos (Orquestra Jovem, Orquestra de Flautas Transversas, o Coro Infantil e o “Vox Habilis” Coro Jovem), o Museu Comunitário da Lomba do Pinheiro e o Memorial da Família Remião. As ações desenvolvidas pelo IPDAE propõem o acesso à leitura, à musica, à arte e à cultura, como instrumentos mediadores na formação do indivíduo. O IPDAE tem na direção executiva a administradora Fátima Flores, além de um quadro de colaboradores e apoiadores.

Sobre Ademir Schmidt

Ademir Schmidt, iniciou seus estudos com o saudoso músico e professor Davi Rosa. É Bacharel em Flauta Transversal pelo Instituto de Artes da UFRGS. Estudou e se formou na Escola de Música da OSPA. Participou de diversos seminários, nos quais teve aulas com flautistas renomados como: Alain Marrion, Michael Faust, Michael Titt, Angelita Floyd, Felix Renggli, Sato Moughalian, Toninho Carrasqueira, Celso Woltzenlogel, entre outros. Como flautista atuou ao lado de grandes artistas e instrumentistas como: Fred Mills, Brett Shuster, André Henry, Masanobulkeiya, Olinda Allesandrini, Laura de Souza, Hique Gomes, Renato Borguetti, Carlitos Magallanes, Doly Costa, César Passarinho, Daniel Torres. Tocou nas Orquestras Sinfônica do SESC, na Orquestra de Sopros de Novo Hamburgo e Orquestra de Sopros Eintracht, além de algumas participações com a Orquestra da OSPA, Sinfônica da UCS e diversas outras participações em grupos populares. Atualmente, atua como professor de Flauta no Instituto de Educação Ivoti (Ascarte), Casa da Música Sinodal, Instituto Porto Alegrense de Arte Educação (IPDAE) e como maestro da Orquestra de Sopros Eintracht, Orquestra Sinfônica Jovem Ivoti, Orquestra Jovem IPDAE e Orquestra de Flautas Transversas IPDAE.

Orquestra

Rafael Marques (flauta em Dó e piccolo)
João Pedro Germano Pagliosa (flauta em Dó)
Sthevan dos Santos (flauta em Dó)
Bruno dos Santos (flauta em Dó)
José Vitor Rodrigues Bulso (flauta em Dó)
Luciano Gularte Corrêa (flauta em Dó e flauta em Sol)

Músico convidado:
André Luis Franco (Percussão)

Ficha Técnica

Direção e Coordenação Artística: Ademir Schmidt
Produção Executiva: Elenice Zaltron
Assessoria de Comunicação: Silvia Abreu
Fotografia: Juliano Blotta
Projeto Gráfico: Clemente
Design Gravado no Estúdio Dreher Ltda.
Técnico de Som/Mixagem/Masterização: Thomas Dreher
Financiamento: Fumproarte

Vendas:
O CD poderá encontrado na lojinha da Fundação Ecarta (Av. João Pessoa, 943, bairro Farroupilha), em Porto Alegre-RS, ao preço de R$ 25,00.

0