A Máquina é primeiro trabalho solo de João Ortácio, produzido pelos ganhadores do Grammy Latino, Guilherme Ceron e Ian Ramil.

João Ortácio passa a se chamar Jortacio, depois de alguns anos sendo o vocalista, guitarrista e compositor da banda porto-alegrense Renascentes, trocando a guitarra e seus pedais pela sonoridade do violão. Na gravação do EP, no estúdio Casona em Porto Alegre, ele se cercou de amigos músicos que fizeram um trabalho cheio de texturas, paisagens sonoras e muita criatividade.

A MÁQUINA (EP) – Jortacio

  1. O Jogo (jortacio/poty) https://open.spotify.com/track/3JmZRDoobRXwxLuimj0TD8
  2. Conta-Gotas (jortacio/jean mafra) https://open.spotify.com/track/3wun81itwKKaYhkCIig9jO
  3. Todo o Silêncio do Mundo (jortacio) https://open.spotify.com/track/3RnaQDLal6NOJiqU78muaX
  4. A Máquina (jortacio) https://open.spotify.com/track/1FvAjkkWN68iw0E4k3guF5


Sobre o artista
João Ortácio é um músico e compositor de Rosário do Sul radicado em Porto Alegre, desde cedo participa ativamente da cultura na capital gaúcha. Foi um dos fundadores do coletivo Escuta: o som do compositor, que ajudou a dar força e visibilidade à música autoral de Porto Alegre e interior do estado pondo em evidência novos artistas da cena musical gaúcha. Também faz parte do quarteto Ortácio, Borghetti, Salazar & Poty que tem lançado um EP visual e que está prestes lançar o seu primeiro disco.